NA WEB
    Google+

    É PROIBIDO PROIBIR!

    Por em abril 29, 2013
    Mario Alberto - Lance!

    Mario Alberto – Lance!

    Politizar: Dar ou adquirir consciência dos direitos e deveres sociais e políticos e do significado da política na vida social e individual.

    Com esta definição, venho discorrer sobre este tema. Em 2012 a Nação Rubro Negra foi intimada na marra a botar a cara, soltar o verbo e pleitear mudanças dentro do Maior do Mundo. Estávamos cansados do amadorismo, de assistir o clube ser usurpado, diminuído e tomado por oportunistas que visavam apenas seus interesses pessoais. Resolvemos então descer da arquibancada, e nunca antes na história foi possível acompanhar um movimento em massa por mudanças dentro de um clube de futebol.

    Todo este movimento politizou aqueles que outrora sequer souberam nome de dirigentes de qualquer que fosse a diretoria. Limitávamos-nos a saber quem era o “homem forte do futebol”, e só ! Eram títulos apenas que nos importava. A partir deste momento em que nos apoiamos na galera para conseguir efetivar uma conquista, demos também a esta uma consciência política, de ética e democracia, diferente da cultura autoritária que liderava até então.

    Esta conscientização foi importante durante todo o período de campanha. A mulambada correu atrás de se informar e entender para atuar no meio político. Essa massa se estruturou para fazer militância consciente, realizando um trabalho de levar os sócios a refletir sobre seu voto e sua importância para toda uma Nação. Criamos um movimento de fazer o povo pensar questões do tipo: o que você espera do Flamengo? Qual a dívida do clube? O que podemos fazer para mudar o caos que se instaurou?

    Tornou-se rotina do Rubro Negro pesquisar sobre aqueles que surgiam como os salvadores da lavoura. Suas vidas pregressas, seus currículos, transparência, caráter, lisura de comportamento, possíveis atos desabonadores… Enfim, fomos em busca do histórico daqueles que seriam a solução dos nossos problemas, e todo este trabalho refletiu no que todos esperavam: vitória ! Uma nova era. O inicio de um novo momento na história do MAIOR CLUBE DO MUNDO !

    Mas, hein? E agora? O que fazer com aqueles que voluntariamente trabalharam, partiram pra guerra e se dedicaram em nome do melhor para o Mengão?

    Voltemos à idade média: queimem bibliotecas e cabeças pensantes ! Apoiar tornou-se sinônimo de não cobrar? Não criticar? Não exigir transparência? Não… agora não dá mais para mandar nos limitarmos às arquibas. Agora nós descemos de lá e somos os guardiões da transparência nos processos. Somos responsáveis por aqueles que colocamos no comando e acertamos bem mais quando acompanhamos suas ações, seus desempenhos, quando aprendemos a manusear as armas poderosas que as eleições nos oferecem, filtrando, peneirando os indesejáveis.

    O apoio é incondicional, desde que as ações primem pela transparência. Como disse nosso amigo Rubro Negro, Daniel Guimarães (@camarada_d) sobre parte da torcida que não aceita criticas à atual gestão: “Acho que funciona como um mecanismo de defesa, o sujeito deposita tanto investimento, se mistura em identidade, que uma falha da chapa seria uma falha pessoal. Ai nego precisa fazer malabarismo para provar que não estava errado, e que fez a coisa certa, com medo de encarar a si.”

    Perfeita definição. Como não tenho medo de encarar meus erros, sigo apontando as falhas e comemorando os acertos. Este é o reflexo de quando se conscientiza a massa… a cobrança vem na mesma proporção do apoio !

    Permaneço na torcida, com a expectativa de ver o Flamengo rumo ao topo do mundo !

    SRN !

    PC

    0 Comments

    1. Rodrigo Dunshee

      29 de abril de 2013 at 19:11

      Apoiado PC. Vamos fiscalizar sempre. Conte comigo.
      A propósito, essa privatização do Maraca esta bem esquisita. Como estamos nisso? Vou apurar por meu lado. Apura pelo seu e depois a gênese fala. Abraços, Rodrigo.

    2. Rodrigo Dunshee

      29 de abril de 2013 at 19:11

      Apoiado PC. Vamos fiscalizar sempre. Conte comigo.
      A propósito, essa privatização do Maraca esta bem esquisita. Como estamos nisso? Vou apurar por meu lado. Apura pelo seu e depois a gênese fala. Abraços, Rodrigo.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.