NA WEB
    Google+

    DOIS PONTOS

    Por em junho 6, 2013

    2 PONTOSNão é o que temos hoje? É o q eu tenho para hoje também. (Aviso, estou muito puto com o que eu vi ontem. Quem entrar no lugar do Little George vai ter que primeiro passar pela aprovação do Abreu, aquele que se acha dono do “feudo” Flamengo para poder sobreviver).

    Vamos a eles:

    Ponto 1.

    Eu continuo a apoiar o trabalho dessa nova gestão do Flamengo. Até porque só de lembrar o nome da vereadora ou do ex-presidente-que-já-foi-bom-e-hoje-é-clone-do-clodovil eu entro em pânico. Só queria entender uma coisa (talvez vocês que entendem mais de Flamengo que eu, possam me ajudar): quem tá carregando o clube nas costas agora é o Futebol com sua camisa “mais valiosa da América Latina”, certo? Porém, o dinheiro não vai para contratações e sim, para sanear roubos e atrocidades de administrações passadas. Justo? Quase. Se o Futebol tá garantindo a sobrevida do Clube, não é lógico investir parte desse dinheiro nele? Sem Futebol forte, sem Clube forte. Sem Clube forte, cai por terra todo o discurso dessa administração dando brecha para ex-vereadoras semearem o caos novamente. Só o Sócio Torcedor para o futebol? Só isso? Há uma incoerência aí.

    DEBOCHEPonto 2.

    Passar para o torcedor a responsabilidade é no mínimo covarde. Antigamente, o cartola dizia que torcedor precisava ir à estádio para ajudar o clube. Depois, comprar a camisa. Agora é adquirir, melhor, ser empurrado goela abaixo um Sócio Torcedor que, sinceramente não vejo grandes vantagens.

    Antes que os gênios da estupidez venham falar que eu sou contra o Sócio Torcedor, digo que qualquer clube no mundo precisa de planos como este. Porém, não qualquer plano. Precisa ser um BOM plano. Que ajude, promova a integração entre clube e torcida. E não essa separação que hoje parece mais complicada que a paz no Oriente Médio. Eu prometi não falar da CANALHICE do placar eletrônico ontem, mas toda vez que eu me lembro dele, me vem à cabeça o garotinho criado pela avó dono da bola. É como a atual administração tivesse chegado e aberto uma divisão no “mar vermelho e preto” entre a torcida: “a gente entrega um plano, que nem é tão bom, e vocês que se matem para se associar sem qualquer posição crítica. E quem não entrar, não tem o direito de reclamar”. Oi? E assim iniciou-se a guerra.

    Olha, ontem eu demorei muito para dormir. Acordei cedo e num mau humor enorme. Se eu, que não tenho o Sócio Torcedor fiquei assim, imagino como devem ter se sentido os “mais flamenguistas” que o possuem então.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.