Google+

O MEIO TERMO RUBRO NEGRO

Por em junho 16, 2013

businessfootballO mundo dos negócios é competitivo, assim como o futebol. Nos negócios, temos os players, que são os atores do mercado, assim como no futebol temos os clubes. As relações comerciais entre empresas no mundo dos negócios podem ser representadas pelas trocas, compras e vendas de jogadores, no futebol. Porém, nem só de semelhanças vive a comparação entre o futebol e o mundo dos negócios.

Os números, para os executivos no mercado, são frios. A partir deles e se bem analisados, decisões são tomadas com assertividade e grandes negócios são fechados, selados sempre com assinaturas em contratos e apertos de mãos. A austeridade financeira de uma empresa diz praticamente tudo sobre ela e podemos dizer que quando essa empresa gera lucro em seu balanço anual é uma certificação de sucesso naquele período.

Especial-Flamengo-brasileiro-Cleber-Mendes_LANIMA20101230_0056_1Quando olhamos para o futebol, não perguntamos exatamente quanto de lucro ou prejuízo o clube fechou no ano para indicar se o mesmo teve sucesso. Analisamos os títulos e vitórias na temporada. Grandes vitórias são celebradas em estádios lotados, com abraços apertados na pessoa ao lado, mesmo que nunca a tenhamos visto na vida. Os números que colocam um sorriso no rosto do torcedor são os gols que o artilheiro marcou no rival. Ninguém é indiferente ao futebol. O futebol é pura paixão.

660EB97019B94593BA6872EC2284079CO que falar então do Flamengo? Se existe um clube que move com o sentimento de milhões de pessoas no mundo, esse clube é o Mengão. Os títulos e ídolos fizeram com que o Flamengo, com o passar do tempo, fosse o mais amado. Os sorrisos na geral, os gritos de incentivo na arquibancada, a soberba do torcedor que sabe torcer pelo mais querido. Todos os “sintomas” de um clube de muito sucesso.

imageAo mesmo tempo, a saúde financeira estava em frangalhos, no final de 2012, no “balanço” da última gestão. As vergonhas da administração anterior também eram motivos de chacota para o torcedor rubro-negro. Salários atrasados, dívidas com jogadores, penhoras e patrimônios se deteriorando são exemplos de como estava a “empresa” Flamengo.

Afinal, qual é o verdadeiro Flamengo? O que conquista títulos e alegra o seu torcedor ou o que é empresa mal gerida e envergonha os rubro-negros?

20130506143817_808Com a chegada da nova diretoria, a segunda parte da história parece receber uma solução definitiva. Os azuis, como ficaram conhecidos os gestores vencedores da última eleição presidencial na Gávea, rapidamente restabelecem certidões negativas e promovem austeridade, através do corte de custos e da busca de novas receitas. A maior parte dos torcedores rubro negros declara entender a política de recessão, aceitando jogadores medianos como reforços e nenhum título no primeiro semestre. Mas a paciência é inimiga direta da paixão. Vem o ínicio do Brasileirão e o mal desempenho do time dentro de campo mexe com o coração dos rubro negros, que começam a exigir mudanças.

chrg0612O futebol não é uma ciência exata. Talvez, entender isso seja o maior desafio do vitorioso grupo de gestores que hoje ocupa a direção do clube da Gávea. E, pelo que parece, a lição está sendo aprendida rapidamente. A contratação do Mano Menezes é um grande exemplo. São os nossos líderes entendendo que não podemos ser radicais quando se lida com tantos corações. Não há dilema, há sim um meio termo. Aprendemos a lição.

A verdade é: Os custos devem ser proporcionais à arrecadação. Porém existe um passivo a ser cumprido. Hoje o clube arrecada muito mais que no ano passado e ano que vem arrecadará muito mais que esse ano. Façamos, desta forma, um 2013 digno, com reforços pontuais mas certeiros, para lutarmos por uma vaga na Libertadores. O torcedor entenderá e jamais abandonará a sua paixão. Ano que vem a história será outra, podem apostar!

2 Comments

  1. Ihvi

    16 de junho de 2013 at 23:05

    Se der certo, vai ser excelente para o Flamengo, e também para o futebol brasileiro!! Quanto mais clubes de expressão sendo bem geridos, teremos um futebol mais competitivo e mais atrativo. É um ciclo, onde todos ganham. Parabéns pela crônica, belo ponto de vista!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.