Google+

UFA… ALÍVIO. AINDA É “A GENTE NO MARACANÔ

Por em julho 30, 2013

elias-flamengo-botafogo-280713-3-600x401Saí do Maracanã com profundo alívio em meu peito rubro negro.

O gol do Elias? Não. Isso foi MUITO legal também, mas não é disso que estou falando.

Conforme previ em meu texto anterior por aqui, nossa favelice inerente venceu a pasteurização fifense. Bem… Nossa pseudo-favelice né? Com ingressos a 100 pratas pra quem não é Sócio Torcedor (bem feito para os traíras) não se pode exatamente dizer que aquilo lá é uma favela. Mas vocês entendem o que quero dizer, né? Tipo… Se um tricolor for campeão do UFC, mesmo assim será um tricolete. Se o Vasco for campeão de… eh… Esse exemplo não cabe. Fantasioso demais.

559017_385049498238947_370697099_nEnfim… Mesmo com todo aquele desfile de beldades da classe média. E como tinha mulher bonita naquela bagaça. Mesmo com as polêmicas 100 pratas fifenses e com a nossa despedida de terras cariocas no primeiro turno (sim, só jogaremos pelo Brasileirão no Maraca nessa primeira metade porque tem um jogo contra o Fluminense, e com mando de campo delas). Mesmo com essa decisão estapafúrdia desses saramandistas da Chapa Azul de vender o nosso Flamengo para Brasília por 30 dinheiros. Mesmo com tudo isso… No Domingo aquilo lá era o nosso Maracanã.

Perfumado, repaginado, pasteurizado, enfifado e coloridinho demais, dirão alguns. Tudo verdade, mas não mudou o mais importante. Não mudou o “a gente no Maracanã”.

Pra isso teve que ser driblado o complexo de Cinemark da FIFA, com essa frescura dos lugares marcados. Reparei no meu ingresso-que-custou-50-pratas (chupem traíras não ST). Se eu tivesse que levar a sério o que estava impresso nele, o meu lugar seria na área 15, no meio da torcida dos chorões.

DSC02503Aí não teve essa porra. É Flamengo Superior, se ajeitem do jeito que quiserem por lá e foda-se o mundo que aqui é Flamengo e, como se já não bastasse, é Flamengo Superior.

Não tem como negar. O grito de “Meeeeeengooooooo… Meeeeengoooooo…” SÓ é o grito de “Meeeengoooooo… Meeeeengoooooo”, dentro do Maracanã. A ÚNICA exceção que vi em todo esse tempo foi na campanha do Brasileirão de 2009 no jogo contra o Atlético Mineiro em Belo Horizonte. O grito era o mesmo lá (só quem já foi ao Maracanã sabe do que estou falando) e naquele momento no ano do hexa eu pensei: “Caralho… se até essa magia tá acontecendo… é muito provável que nós ganhemos essa porra desse campeonato”.

DSC02535Galera que for ao Fla-Flu. Na hora que o mítico e poderoso “Meeeeeengooooo…” for entoado nessa ocasião, fechem os olhos que é para abstrair melhor a decoração fifense. Vocês irão concluir que o tio aqui está coberto de razão.

Alívio. O Maracanã pode até ser outro. O “a gente dentro do Maracanã”, mesmo com uma classe social diversa por lá, esse continua o de sempre. Flamém.

*      *      *

CURTAS

BAIXA A TAMPA, MENINO. Só eu fiz a relação, provavelmente porque sou um demente mental, ou as novas cadeirinhas fifenses do Maraca parecem muito com tampa de privada? Na aparência e na textura.

CULTURA RESGUARDADA. Ótimos os novos assentos. Bem melhor que os anteriores pra quem gosta de assistir ao jogo de pé. Com a cadeira fechada, o espaço que sobra para ficar é muito amplo e confortável. Tanto que não há a menor necessidade de “neguim” ficar trepado em cima daquela porra pra quebrar, né? Povo sem educação da porra.

FANTASMAS DE OUTRORA. Eis que, no começo do segundo tempo, surgiu lá quase no topo da arquibancada, no setor aonde se localizava a Urubuzada, o barulho inconfundível de uma Charanga (não sei se A Charanga). Surgiu forte e imponente do nada… Sumiu subitamente antes do final do jogo. Tipo uma aparição sobrenatural.

TOUCHDOWN. Em meu próximo alfarrábio por aqui, tratarei do Futebol Americano do Flamengo. O mesmo porrou o Foguinho na véspera do clássico no Maracanã por 14 a 3. Ok… Sem desmaios entre os leigos. Esse placar no esporte da bola oval é como se fosse algo parecido com um “dois a meio” no nosso soccer.

One Comment

  1. MAURA CANELLA DOS SANTOS

    30 de julho de 2013 at 12:29

    Muito boa essa matéria. Expressa com muita propriedade os sentimentos do verdadeiro RUBRO-NEGRO, só acho que, com pouco mais de 53.000 torcedores, nós ainda não mostramos, ainda mais sendo no maraca, a nossa FORÇA, uma vez que, nós estádios fora do Rio, no Mané Garrincha, por exemplo, teve 10.000 a mais… Tudo bem que com os preços praticados… Também acho que a solução está no ST, mas têm torcedores fanáticos que como eu, que por problemas de saúde e morar longe, não aderiram ao programa (pretendo aderir), então, minha sugestão é que, ao invés de algumas páginas ficarem postando coisa sem nenhuma relevância, passem a conclamar com mais ênfase, a torcida para o estádio. Não adianta nada ficar postando que o Maraca não é o mesmo. Isto desestimula-nos a comparecer e fazer a maior festa, como já fizemos nos áureos tempos!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.