Google+

SÓCIO-TORCEDOR-TORCEDOR

Por em agosto 21, 2013

chapa-taiff-blue-ion0Alô, Chapa Azul.

Venho por meio desta propor um novo plano aí. Com o perdão de ter a ousadia de sugerir algo para tão Brilhantes Mentes do Marketing Universal. Não é por nada não, é que ando me sentindo meio abandonado aí com essa bagaça de ST. E olha que nem fiz o mais baratinho. Fiz um ali da meiúca que é pra poder ter a “honra” de poder comprar ingressos não só pra mim, como também para o meu filho.

É que antes de ser sócio-torcedor já sou torcedor faz tempo, e não estou entendendo bulhufas sobre quais exatamente as vantagens que tenho enquanto arquibaldo de raiz, com algumas atuações até como geraldino. Aliás… Vocês sabem o que significam os termos “geraldino” e “arquibaldo”? Caso a resposta seja negativa não tem jeito, melhor vocês pedirem o boné. Não é vergonha não. Joga a toalha na cara grande e vai logo admitindo que não entende bulhufas de futebol.

maracananos50s2Eu mesmo, por exemplo, com anos e anos dedicados a ficar por ali pela arquibancada em tudo quanto é canto do país, admito MESMO e sempre que posso. Não entendo bulhufas de futebol. Não conheço nada do time dos outros. Apenas entendo um pouquinho de Flamengo.

Vejamos essa semana atual.

Pô… O troço lá em Brasília foi de partir o coração da Fla Mochila. A torcida de lá é tão fora de órbita que tentaram empurrar os candangos com playback (!!!???). Isso mesmo. Podem acreditar. O time entrou em campo e meteram um som alto lá pra parecer que eram os locais torcendo. E olha que nem empurrando pegou no tranco. Quer mais? O pobre locutor/animador que arranjaram por lá mandou essa: “Vamos fazer agora a ‘ola’ mais bonita do mundo… começando pela direita…”. Como em um lugar redondo ninguém tem como saber onde diabos fica exatamente a direita, falhou o troço.

esquerdadireitaAinda tivemos, dentre outras coisas que ouvir a seguinte pérola: Naquela já tradicional “Vai pra cima deles, Mengô”, um senhor muito dedicado, resolveu ele mesmo tomar a frente da coisa e animar os locais. Não se fez de rogado e entoou a plenos pulmões: “Ooooo… Palmas que o Flamengo chegou”. A Fla Mochila pode com isso?

Agora no meio de semana, um sufoco danado pra conseguir os ingressos (mais caros que as oitavas de final da Copa do Mundo) para o jogo contra os Chapa Azul de Minas. Como não temos limites mesmo, perturbamos o pobre coitado do amigo que mora em BH para comprar os tickets mochilanos. Liga daqui, manda SMS dali, deposita na conta, torce pro cara conseguir… E aí no final do dia a gente escuta falar que tá rolando sorteio de uns ingressos para os ST de Minas (???!!!). O Júlio bem observou: “Se tinha ingresso pra distribuir, porque não podiam pelo menos vender alguns pra gente?”.

ingressoazulPaulinho, um outro Mochilano de Raiz, matou a charada. Daí o nome sócio-torcedor. O cara se associa e fica torcendo pra ganhar um ingresso. Só pode ser isso.

Tem muito mais coisa. Convite incentivando sócio-torcedor a assistir jogo em boteco mesmo com o jogo sendo no Maracanã foi uma das mais bizarras.

Próximo final de semana era pra ser aquela delícia. Jogo sábado à noite no Maraca e depois comemorar a vitória na Lapa. Nada mais carioca. Nada mais Flamengo. Mas nada disso. Lá vamos nós encarar outra vez dezoito horas de estrada, dormir em chão de aeroporto e outros perrengues que até gostamos e somos orgulhosos de enfrentar QUANDO É JOGO FORA.

Samba-Brasilia-Variedades-site-URA-Online-UberabaVai ficar bem vazio o troço lá no sábado. No domingo passado os bambis deram uma força e compareceram em ótimo número para melhorar lá a menina dos olhos da Chapa Azul, o público pagante. Contra o Grêmio não deve ter tanta gente assim na torcida rival. Apesar de que vai rolar um Festival de “Samba” em Brasília e pode ser que o povo do mau gosto musical apareça pra passar o tempo até começarem os shows…

Opa… Isso aí pode ser uma vantagem. Quem sabe com um pessoal que frequenta festival a torcida candanga, que não consegue entoar dois versos do Hino sem desafinar, dê uma melhorada.

É isso. Façam as loucuras e promoções malucas que quiserem com esse ST que vocês criaram. Se não der muito trabalho, entre uma genialidade e outra, podiam criar o sócio-torcedor-torcedor. Afinal, somos nós que fazemos figuração pra imagem ficar bonita e agradar quem realmente paga essa bagaça toda, a TV. Bilheteria já há muito não deveria ser fonte de renda tão importante assim. Parem com esse fingimento. Estamos de olho.

12 Comments

  1. Gustavo Manso

    21 de agosto de 2013 at 10:36

    De forma geral, estádio sempre foi e deve continuar sendo a maior fonte de renda.
    A Nação só é chamada de Nação pq tem neguinho em todo canto do país e acho que devemos respeitar mais todos que fazem parte dela.
    Com relação ao ST concordo com tudo.
    Abs

    • sorin

      22 de agosto de 2013 at 10:56

      Se estádio fosse maior fonte de renda os clubes já tinham quebrado DE VERDADE há muito tempo. Se fosse maior fonte de renda o capitalismo tinha varrido os MOdorrentos Estaduais da face do país. Sobre a torcida… é só um fato. Ontem no Mineirão tinha torcida. Em Goiânia tinha torcida. Tiro o chapéu para o torcedor de Brasília que está indo ao estádio. Porém… porém… como em Brasília não tem time de futebol as pessoas não sabem torcer e fica parecendo torcida de playstation.

      • Gustavo Manso

        22 de agosto de 2013 at 14:25

        É a maior fonte de renda em potencial. Se no Brasil não é realidade é pq temos herança de estádios públicos, governo corrupto e clubes sem força, onde dirigentes estão mais preocupados com seus bolsos que os do clube. Se vc procurar saber vai ver que grandes clubes de todo o mundo têm mais renda com estádio (ingresso, bares, estacionamento, etc) do que TV ou patrocinador, ou qqr outra.

        Desculpa, mas “saber torcer” é totalmente subjetivo. Eu acho que a torcida no Rio é exigente demais, já queimou vários jogadores que se deram mto bem em outros clubes. Por exemplo, vaiar o cara no primeiro tempo é saber torcer?

        Prepotência vem ferrando o Flamengo desde que o Flamengo deixou de ter o melhor time do Brasil, há uns quase 30 anos.

      • sorin

        23 de agosto de 2013 at 10:53

        bem… “saber torcer” pode até ser subjetivo. Ver uma torcida que não consegue ser movida nem com playback é fato e eu vi de perto. Assim como vou ver de novo no jogo contra o Grêmio. Se é para expatriar o Flamengo do Rio, que o façam de forma inteligente. Marca um jogo com mando do Brasileirão em cada região e DIVULGA muito antes isso, o que daria tempo para os rubro-negros locais se planejarem, podendo assim arcar com as “facadas” dos ingressos das Novas Arenas Fifenses.

      • Gustavo Manso

        27 de agosto de 2013 at 13:38

  2. Marcos Frazão

    21 de agosto de 2013 at 14:35

    Sabias palavras, não tive a “oportunidade” de conhecer o elefante branco, não concordo com jogos lá, mas por relatos e pela tv se nota a sua imensidão vazia. Bilheteria nunca foi a maior fonte de renda do clube e deveria continuar assim, existem infinitas possibilidades de se levantar uma graninha sem precisar chicotear o torcedor comum. Tenho o pacote mais barato do sócio torcedor e a cada mês enfrento uma dificuldade imensa para pagar no prazo, sabe como, vida de universitário não é fácil. Mas vamos torcendo, pagando e se emocionando.

    • sorin

      22 de agosto de 2013 at 10:58

      é isso…

  3. Leonardo Lima

    21 de agosto de 2013 at 23:05

    Numa boa ! Esse tipo de projeto tem ser bem mais do que simplesmente a questão de ingressos.
    Eu acredito, que o torcedor tem que ser motivado a fazer parte do programa não meramente por amor ao clube, olhem algumas coisas que penso:

    1º – Eu sou fidelizado e venho pagando em dia, tenho que ter facilidade para comprar o ingresso e retirá-lo, entrega em domicílio, o cara imprime e retira em locais especiais.
    2º – Depois de um determinado tempo fidelizado e em dia, o sócio tem que participar de sorteios tais como: Brindes como camisas oficiais, assistir a um jogo de um lugar privilegiado, com direito a acompanhante, derrepente assistir a um jogo no camarote, tirar fotos com os jogadores, etc..
    3° – Tem que haver eventos na Gávea para este sócio, isso vai motivar as pessoas a serem sócios do clube em si. Trazer os jogadores para eventos, falo em ficar um tempo com o pessoal dando autógrafos, tirando fotos, conversando, uma coisa legal seria um torcedor bater pênalti contra o Felipe.
    Não vejo dificuldades operacionais, para fazer essas coisas, os torcedores tem que ser motivados, não é só ingresso para jogo, não é só ficar cobrando a torcida.

    • sorin

      22 de agosto de 2013 at 11:00

      Também acho o projeto totalmente largado. Fica com cara de: “Ok… já fizemos o sócio-torcedor. agora deixemos ele caminhar sozinho e pensar em outra coisa”.

      • Leonardo Lima

        22 de agosto de 2013 at 13:47

        Cadê a divulgação? Quer sócio mais não fazem nada ? A torcida é que tem que correr atrás.
        Aqui um ótimo meio de divulgação O Falando de Flamengo e blogues legais e confiáveis.
        Eu estava no meu trabalho no sábado fazendo um trabalho para empresa com outros colegas (tricolores, vaiscainos e botafoguenses). Fomos almoçar no Botafogo Praia, rodando o shopping entramos em uma loja de esportes. O vendedor falou que do flamengo só tinha camisa de criança e alguns modelos femininos, pois, vendia muito e a empresa não tava dando conta de entregar.
        Dos outros tinha camisa do botafogo em promoção porque não saia muito, todo mundo sabe que os produtos do flmengo não são nada baratos, resposta a torcida dá a torcida põe a mão na massa, mas tem que confiar no time e na diretoria.

  4. david

    23 de agosto de 2013 at 10:37

    a vantagem do sócio-torcedor me parece ser uma unica e principal. Ajudar o clube e poder sonhar com um Flamengo de acordo com suas tradições ( não vemos isso ha muito tempo, uns 20 anos no minimo ) . já são quase dois milhões mensais por conta do Socio-torcedor. elogiavel a sinceridade dos dirigentes ao implementar o ST, dizendo claramente que nessa fase atual, o principio basico é ajudar o clube. os que cobram agora beneficios ou não viram a apresentação do plano ou estão mal-intencionados. criticar, sempre é um bom negocio, ajuda a evoluir… mas já ouvi uns pedindo o fim do ST e dizendo que é desnecessário. como pode um projeto que já rende ao clube 2 milhoes por mês ser desnecessário? esses não são rubro-negros, com certeza….só cobro destes dirigentes transparencia com o dinheiro arrecadado, acho que poderia ser mais explicito…de resto acho que o maximo que um clube falido pode fazer pelo torcedor, está sendo feito…

    • sorin

      23 de agosto de 2013 at 10:46

      O cara que falou em acabar com o ST tem que ser crucificado em praça pública. Só acho que os Blues, por entenderem bastante de dinheiro (e isso é bom) e pouco de futebol, andam fazendo uma confusões desnecessárias. Prejudicando quem quer ser sócio-torcedor-torcedor. Esse exemplo que citei no texto é um clássico. Pô… a gente no Rio se despencando pra BH pra ver o time e eles não dão um jeito da cariocada COMPRAR os ingressos. Aí depois distribuem pros ST de BH. Tem mais que distribuir MESMO, mas dar para uns e não VENDER para outros é no mínimo loucura.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>