Google+

MANO SEM MATERIAL HUMANO

Por em agosto 28, 2013

Sou do tempo que jogador de futebol sabia qual era sua função, e sua vida fora de campo não nos dizia respeito, porque o que nós, torcedores, queríamos era resultado, e isso era indubitavelmente alcançado.

adryan01Contudo, na era da profissionalização do futebol, sinto que os profissionais da bola andam precisando de um coaching com quem sabe. A prioridade desses garotos parece ter mudado. O cabelo, a chuteira, as postagens na grande rede e a preocupação com a imagem tornaram-se o foco. Mas e o drible? O entrosamento? A vontade… ah, a vontade… cadê?

Está cada vez mais difícil atribuir ao técnico à responsabilidade de encorajar e motivar o seu jogador a atingir um objetivo. Ensinar é para quem quer aprender. Fica difícil para um técnico trabalhar profissionais que se consideram prontos. Que estão em uma profissão onde o resultado só vai ser positivo quando a atuação for coletiva. Futebol é esporte para quem quer ser constelação. Se não for desta forma, seguiremos com este padrão baixo, sem boas performances, sem entrega. Se fosse em uma empresa, certamente sua remuneração estaria comprometida.

mano-menezes-ve-flamengo-em-fase-de-reconstrucaoO nível técnico esta comprometido e para perceber isso nem precisa entender muito de futebol. Está feio assistir as partidas, principalmente contra clubes que estão igualmente ruins, e ainda assim conseguimos jogar a base do desespero e do sufoco. Definitivamente fica difícil ser o Mano sem material humano. Nem consigo atribuir ao técnico a responsabilidade do resultado final. Até compreendo as criticas nas substituições, mas me digam: como substituir sem opções? Se alguém souber como fazer, cartas para a redação.

O novo futebol business precisa de um Mentoring para cada jogador, de cada posição. Sendo esta uma opção praticamente impossível, sugiro que desde a base ensinem a esses jovens não serem estrelas e buscarem se espelhar em craques que fizeram do futebol o esporte paixão nacional. Escolha seu Mentoring e mire-se nele. Justifique o saldo da sua conta bancária. E sobretudo, respeite a imensa Nação que veste a camisa e apoia no amor, no zero a zero. Não temos um preço, temos valores!

tumblr_m851cg9QSm1r38gvto1_500Integrem-se. Pergunte ao companheiro que treina com você todos os dias como ele se sente, qual o objetivo de vida. Conversem sobre os erros em campo, sobre essa chuva de passes errados. Sejam os melhores do ramo. Escrevam o nome na história positivamente. Não queiram ser modelo a não ser copiado.

A Nação veste a camisa e está disposta a entrar em campo. Abracem a Nação e lembrem-se que em nenhum lugar do mundo uma camisa tem o peso e valor de um Manto. Sintam o estampido da torcida e carreguem no peito o orgulho de fazer parte disso.

*     *     *

FLAMENGO x CRUZEIRO

Horário: 21h50 (horário de Brasília)
Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Transmissão: Globo (MG), ESPN Brasil e SporTV
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Marcelo Bertanha Barison (RS)

Flamengo
Felipe; Luiz Antônio, Chicão, Marcos González e João Paulo; Cáceres, Elias (Wallace), André Santos e Gabriel; Carlos Eduardo e Marcelo Moreno
Técnico: Mano Menezes

Cruzeiro
Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton, Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian (Martinuccio) e Borges.
Técnico: Marcelo Oliveira

5 Comments

  1. Gabriell Campos

    28 de agosto de 2013 at 09:59

    Parece que falta sangue, falta vontade as vezes… inúmeras vezes tínhamos um time sem qualidade, mas encontrávamos motivação e disposição para crescer em campo.O mano não tem muitas opções eu concordo, e nem acho que hoje tenhamos uma opção melhor para o comando.Mas que é inegável que ele tem mexido mal isso é… Adrian é um que nunca mais entrou no time… o porque? ninguém sabe… O rodolfo que vinha jogando bem, voltou para o juniores… Outra incógnita…

    #SRN

  2. Liphe Fera

    28 de agosto de 2013 at 14:05

    Belo texto Marcella, cheio de vida e carga emocional que todo rubro-negro deve ter…
    Hoje acontecerá nosso crucial jogo de 2013, e nossa parte será torcer, torcer muito pra o time hoje assumir a verdadeira identidade de ser FLAMENGO; a massa estará lá, apoiando até o fim… vai pra cima deles MENGO !

    #SRN

  3. Jorge Antonio Coutinho Ferreira - 64

    28 de agosto de 2013 at 14:54

    Tudo bem…. tudo bem…. O ‘training’ está sem opções, certo. Mas, sinceramente, eu entregaria o jogo de camisas para os jogadores do Nautico, Ponte Preta, Bahia e etc. e pediria para que os atuais do Mengo vestissem as dos adversarios. Tenha paciencia, minha cara ‘blogueira’. A não opção do Mano, não é motivo para essas aberrações futebolisticas que estão acontecendo com o MENGO. Disse num outro ‘parecer’ que ‘craques’ não temos (e poucos times teem). Estão todos nivelados por baixo, mas… MAS…..MAS, ai é que entra o dedo do ‘training’. Senão, perguntem ao Renato Gaucho, ao Cristovão e etc.etc. Olha, tenho visto alguns jogos da Segundona e acredito fielmente que os jogadores de lá, dariam tudo para disputar a 1ª. O que nós não podemos é suportar os Vals, Paulinhos, Ernanes, João Paulos e por ai vai…., sem falar nos ‘velhinhos’ do time como o Léo Moura, Felipe e etc. Não temos elenco, certo! Mas o antidoto para isso é MOTIVAÇÃO, RAÇA, AMOR E BOA VONTADE daqueles que hoje estão a vestir o Manto Sagrado. E se isso não for o bastante…. A PORTA DA CASA deve ser indicada.

  4. VARNEYJOSE

    28 de agosto de 2013 at 15:02

    Acredito que o problema mais comum do jovem atleta que é alçado muito cedo ao estrelato, seja a falta de identidade entre ele e o clube que o projetou; esse vínculo de identificação atualmente se dá entre atleta e empresário, e não raro os dois passam a ver o clube como patrão/inimigo,e o treinador como empecilho do sucesso imediato do”jovem crak”…evidente que nesse clima instalado a queda de rendimento do jogador é fatal.
    Entendo como deve ser difícil a um pós adolescente alcançar tanta notoriedade, na imprensa, e em seu meio social, e ter humildade sincera para se reconhecer como empregado, e não “dono do clube” onde joga…
    Como possível solução, contratar um psicólogo (não pelo clube) para acompanhar e dar apoio individualmente ao atleta, ajudaria muito; e um assessor de imprensa experiente, tambem seria importante para evitar declarações negativas a imagem do profissional…

  5. Giovani Madeira

    28 de agosto de 2013 at 16:55

    Ta tudo errado os Flamenguistas que jagavam bem estão naquele timinho de SP e os que não jogavam nada la vieram pra cá. Os da casa não tem valor este é op técnico da seleção ou era……

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.