Google+

O FLAMENGO (É O) QUE IMPORTA

Por em novembro 20, 2013

CopaDoBrasil2013E depois de tantas polêmicas, discussões sobre valor dos ingressos, cenas de prisões e escândalos, vamos finalmente ao que interessa: o Flamengo começa a decidir a Copa do Brasil. Este fato tomará conta de todo o território nacional, e evidentemente de todas as mídias e redes sociais. Sabemos qual o cenário: um simples gol do Atlético-PR bastará para uma enxurrada de tuitadas, postagens no Facebook, celebrações nas janelas, mas a soma de todo este movimento não resultará em uma tendência legítima e duradoura – é notório que somando todo o buzz da Torcida Arco-Íris não temos mais flood nas redes do que um peido do Supla em A Fazenda ou um mamilo rosáceo de uma BBB despontando para o anonimato.

Já um eventual título do Flamengo – ou mesmo um gol – geram movimentação nas redes e off-line que ultrapassam em número e grau qualquer Primavera Árabe reforçada ainda com o flash mob do Occupy Wall Street e mais as manifestações de junho no Brasil.

Assim é o mundo em que vivemos: o Flamengo é quase como o próprio futebol. Na definição de Juca Kfuri, o “futebol é a coisa mais importante dentre as coisas menos importantes”. Por um triz Juca não definia o Flamengo. A diferença é que o Flamengo é a Mais Importante entre as Mais Importantes.

Você acha que estou sendo fanfarrão? Discordo de você. O Flamengo, há poucos dias, mobilizou o Ministério Público e a Justiça, e ainda a Justiça Desportiva – esta, particularmente no caso do árbitro Alicio Pena Junior, que tem um grande histórico de atentados ao clube, como podemos ver nesta matéria antiga do portal Terra: Fla protesta contra escolha de árbitro e faz insinuações.

Aliás, esta matéria insinuando que Alício é torcedor do Atlético Mineiro é muito interessante – este vínculo com o pavoroso Galo das Alterosas explicaria muito o seu ódio ao Flamengo.

Quais os Times dos Juízes?

Reparem que a insossa conquista do Cruzeiro se diluiu na água e foi até mesmo encarada com bom-humor pelo asqueroso rival galinha, com um anúncio de página inteira em que teoricamente o “campeão das américas cumprimenta o campeão brasileiro”. Cena como esta, diante da grandeza do Flamengo, tem a relevância de uma briga de dependentes químicos pela última gota da seringa – e digamos que o mesmo grau de atrocidade.

7119d18a-1205-4e7d-80c6-191864a58ab8_chic-oMas uma das razões para a conquista deste chatíssimo campeonato de pontos corridos já ser uma vaga lembrança no imaginário popular é que não foi uma conquista do Flamengo. Uma explicação simples, baseada no princípio proclamada pela Navalha de Ockham, aquele que diz que a melhor explicação para um fato é geralmente aquela que é mais fácil de ser entendida e explicada.

Por conta disto, assuntos como o preço dos ingressos e as patranhas do Sr. Alício Pena Júnior (causa estranheza um árbitro que abertamente odeia um clube apitar sempre partidas deste clube, mas vamos em frente) acabam se tornando os assuntos principais.

Daí a importância de Iniciativas como os blogs rubro-negros, com destaque para o FALANDO DE FLAMENGO, se tornando um site, robustecido, com debates, discussões e pronunciamentos com o foco na gigantesca Nação Rubro-Negra. Uma forma de o Flamengo ter independência dos pauteiros tradicionais, dos editorialistas que torcem por times reprováveis, das oposições com interesses escusos. Um site como o FALANDO DE FLAMENGO ficando cada vez mais forte é uma forma de a NAÇÃO ganhar coesão, força e poder de decisão. Porque, por mais que inventem assuntos paralelos para desviarem o verdadeiro foco, o FALANDO DE FLAMENGO permanecerá como um porto seguro para que o Rubro-Negro possa questionar e obter respostas. LONGA VIDA AO FDF E FÉ NA DECISÃO!