NA WEB
    Google+

    QUANDO O CORAÇÃO NÃO CABE NO PEITO

    Por em novembro 28, 2013

    Peço licença à Editoria e aos amigos que acompanham o Falando de Flamengo para escrever um texto bastante pessoal e compartilhar com vocês algo muito importante da minha vida. Estas últimas duas semanas foram muito intensas para esse colunista. Dia 15 de novembro, dia do aniversário do nosso Flamengo, recebi a notícia de que serei pai! Uma alegria imensa que acho que só será superada daqui a nove meses!

    0,,15958963-EX,00Cinco dias depois, no primeiro jogo da Final da Copa do Brasil e estréia do novo site do Falando de Flamengo, essa alegria foi compartilhada com o Editor Chefe, a nossa musa ‘bigode grosso’ do Falando de Flamengo e respectivas famílias. Eles que no meio do brinde pela nova vitória profissional souberam da minha conquista maior de todas!

    “Um brinde ao novo Falando de Flamengo e também ao novo Rubro-Negro que virá ao mundo!”

    Surpresa! Muita alegria e corações aos saltos!

    20131128114420_322Nessa quarta-feira mais um momento único: haja coração!

    Se você acompanha nosso papo toda segunda-feira, deve saber que andei em terras lusitanas e trouxe de lá uma “portuguesa rubro-negra com certeza”. Ela que só descobriu que nasceu Flamengo no dia que fomos ver um Fla-Flu no antigo Maraca em meio a um temporal e acessos alagados do velho estádio. Ela, mesmo sob a condição de futura mãe, carregando nosso novo tesouro, não queria perder por nada a chance de ver ‘o seu Flamengo’ campeão pela primeira vez: motivo de grande orgulho para o maridão e de algum esforço para garantir o ingresso.

    Um Maracanã lotado em festa, cantando a alegria de ser Rubro-Negro. Um jogo tenso onde brilharam os representantes da Nação com muita garra e dedicação com destaque para o jovem Luiz Antônio e ele, sempre ele: o Brocador.

    DedicatóriaMBNessa noite de conquista tive uma das grandes emoções na minha vida. Tudo junto e ao mesmo tempo! Os grande amores da minha vida num mix de emoções que não cabiam no peito.

    Ali na arquibancada do Maracanã caiu a fixa… vou ser pai (p*##%*orra!) Pai de um ‘future bebé rubro-negro’ como escreveu o mais vitorioso presidente da história do Flamengo, Marcio Braga, na primeira dedicatória em um livro para o(a) pequeno(a) que vem por ai já campeão do Brasil.

    Que venha com muita saúde porque a felicidade está garantida! E hoje só uma música se repete na minha cabeça:

    “Quero cantar ao mundo inteiro a alegria de… ser pai e Rubro-Negro!”

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.