NA WEB
    Google+

    TÁ BOM, MAS TÁ RUIM

    Por em dezembro 3, 2013

    Ilustração 1O ano de 2013 está terminando, o Flamengo se manteve na elite – time grande não cai -, e ainda faturou o Tri da Copa do Brasil. Além disso, ainda estamos de camarote assistindo ao declínio dos rivais que, fanfarrões que só, se esqueceram do próprio umbigo para secar o fuderosão, e agora estão à beira de mais um mico em suas medonhas histórias. Ah, o Papai Noel está muito caridoso conosco este ano!

    Mas, antes de estourar as champagnes ou as sidras Cereser no réveillon, é preciso saber que sim, está tudo muito bom, foi tudo muito bem, mas não podemos achar que está tudo a mil maravilhas. A Nação deve comemorar muito, mas não pode deixar que este título camufle as deficiências e mediocridades deste Flamengo. Sabe como é a maioria da torcida, né? Entretanto, vale ressaltar que, só porque levantou-se mais um caneco, não quer dizer que está tudo azulado e que os erros devem ser esquecidos.

    Ilustração 2Não temos time para brigar por uma Libertadores, e isso é fato. A não ser que vocês se contentem em fazer figuração na competição mais importante do continente.  Para empurrar um Brasileirão com a barriga, até vai. Mas contra chilenos, uruguaios, paraguaios e, principalmente, los hermanos maricóns, não dá pra contar com São Judas não. Aliás, o santo nem deve ser praticante do dialeto espanhol, o que dificultaria e muito uma ajudinha.

    Novamente começa aquele período chato-pra-burro onde setoristas, baluartes de rede social e especialistas em elaboração de factoides, iniciam seus trabalhos de apuração. Bullshit. O problema é ver aqueles mesmos dirigentes linguarudos prometendo de 4 a 5 reforços. Aí bate aquele calafrio e a gente imagina novos Vals, pois sabe-se lá o que estes caras acham o que significa a palavra reforço.

    Ilustração 3Espero realmente que os novos dirigentes do clube saibam o quanto foi precioso vencer um título nacional e entrar novamente numa competição internacional. E que saibam que o tempo da experiência já se foi e que agora a parada ficou bem séria. Pediram um tempo para arrumar a casa e a gente está vendo que os ratos já correram, que as finanças estão se equilibrando e que a ordem, enfim, está sendo estabelecida. Mas, e agora? Os holofotes estarão bem mais fortes em 2014 e a gente precisa voltar a brilhar novamente em uma Libertadores.

    Não quero um time cheio de craques e estrelas.

    Quero um time competitivo.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.