Google+

PRESIDENTE DO FLA RECHAÇA QUEDA

Certo de que Fla não vai ser rebaixado fora de campo, Eduardo Bandeira de Mello critica declaração de Paulo Schmitt, mas garante confiar na decisão do STJD

Por em dezembro 12, 2013

eduardobandeirademello-flamengo-gustavorotsteinO Flamengo pode perder quatro pontos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela escalação irregular de André Santos – punido em julgamento na última sexta pela expulsão na final da Copa do Brasil -, e corre o risco de ser rebaixado caso, além disso, o Vasco consiga impugnar a partida da última rodada, na qual foi goleado por 5 a 1 pelo Atlético-PR. Diante desse fim extracampo para o qual se encaminha o Campeonato Brasileiro de 2013, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, mostrou indignação pelo que chamou de “tentativa de golpe” e rechaçou qualquer possibilidade de queda.

– Nem vamos falar de queda, porque tenho certeza que não vai acontecer. Mas meu sentimento é de indignação. Estávamos em uma tentativa de moralizar o esporte e, de repente, vemos uma tentativa de golpe contra os princípios éticos e morais que deveriam reger o esporte – disse o mandatário, que está em Assunção para o sorteio dos grupos da Libertadores, em entrevista à Rádio Band News.

Bandeira disse ainda que não houve erro por parte do Flamengo na escalação de André Santos, principalmente porque o jogo contra o Cruzeiro já não valia nada para ambas as equipes. Apesar das críticas, o presidente disse confiar na decisão do STJD.

– Temos razão nesse caso. Não houve nada errado. Admitindo que os membros do Tribunal entendam que Portuguesa e Flamengo erraram, não existe nada, nem ninguém que obrigue a perda de pontos. Foram jogos praticamente amistosos, ninguém se beneficiou da escalação desses jogadores. Confio na decisão do STJD, mas temos que nos perguntar qual é a definição de Justiça Desportiva. Ela deve trabalhar para que os interesses esportivos se sobreponham a outros interesses. É uma situação extremamente desagradável.

O presidente do Flamengo também comentou a declaração do procurador geral do Tribunal, Paulo Schmitt, que disse que não punir o Rubro-Negro e a Portuguesa, seriam a “falência” do STJD.

– Vejo com espanto. Juridicamente estamos corretos. Para mim, a falência da Justiça Desportiva é justamente a hora em que outros interesses passam por cima dos interesses esportivos. Temos que dar exemplos. Que imagem queremos passar do nosso futebol para o mundo num momento em que os olhos estão voltados para cá? Que o mundo é dos espertos? – indagou.

Consternado, Bandeira de Mello sequer conseguiu responder às perguntas sobre a busca por um camisa 10 para 2014 e sobre o sorteio da Libertadores, que será realizado na noite desta quinta-feira. Ainda assim, mostrou confiança.

– Sorteio… espero que transcorra em paz e que a gente venha a ter um grupo que não nos obrigue a viagens longas. Mas nem consigo pensar em outras coisas num momento desses – concluiu.

FONTE: GE

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.