Google+

FLA TEM UM DOS MAIORES CUSTOS POR PONTO

Cálculo de especialista leva em conta os gastos de cada clube da Série A com o futebol em 2012 e os pontos conquistados na campanha do Brasileiro de 2013

Por em dezembro 13, 2013

O Cruzeiro sagrou-se campeão brasileiro com antecedência, com um modelo de investimento inteligente, em jogadores não muito badalados, mas que criaram uma receita de sucesso. Ainda assim, cada ponto dos 76 conquistados custou R$ 1.306.536 à Raposa. Uma despesa que, certamente, nenhum torcedor ou dirigente cruzeirense se importou em pagar. Difícil digerir, no entanto, os R$ R$ 4.665.360 por ponto na decepcionante campanha do Corinthians, que terminou na 10ª posição, com 50 pontos, o menos eficiente entre os 20 clubes da Série A.

grafico_2

O gráfico mostra uma estimativa de custo de cada ponto conquistado no Brasileirão 2013 (Foto: Reprodução)

O cálculo é fruto de um estudo promovido pelo especialista em marketing e gestão esportiva Amir Somoggi, que levou em consideração o custo do futebol, no ano de 2012, de cada clube que disputou a Primeira Divisão do Brasileiro em 2013. Ao dividir esse valor pelo número de pontos conquistados no Brasileiro deste ano, Somoggi aferiu o valor de cada ponto conquistado pelas equipes. A campanha vitoriosa rendeu ao Cruzeiro a nona posição na lista. Os dois primeiros colocados na relação não têm muito o que comemorar. Criciúma (R$ 369.565 por ponto) e Portuguesa (R$ 605.958 por ponto) passaram todo o Brasileiro às voltas com a ameaça de rebaixamento.

– Os gráficos mostram como analisar friamente quanto é investido no futebol. Isso ajuda o presidente de um clube, por exemplo, a olhar um panorama geral do desempenho dos clubes, uma análise pragmática do resultado em campo, até para que possam ter uma noção se o trabalho foi bem feito, comparados com os rivais – disse Somoggi.

grafico1_69

A planilha mostra os custos do futebol, a verba da TV e a receita geral dos clubes em 2012 (Foto: Reprodução)

Na parte de cima da tabela de classificação, Goiás (R$ 607.294 por ponto) e Vitória (R$ 691.881 por ponto), que quase chegaram à Libertadores, aparecem em terceiro e quarto lugares, respectivamente. Chama a atenção o desempenho do Náutico. Lanterna absoluto da competição e rebaixado com várias rodadas de antecedência, o time pernambucano gastou mais do que o Cruzeiro por ponto conquistado no Brasileiro (R$ 1.492.415), na décima posição. Também rebaixado, o Vasco aparece entre os times que mais gastaram por ponto (R$ 2.102.122).

Outro gráfico elaborado por Somoggi mostra a relação entre o investimento feito no futebol e a posição do time ao fim do Campeonato Brasileiro. Os clubes que terminaram nas primeiras posições não estão necessariamente entre os que gastaram mais. Cruzeiro, Grêmio, Atlético-PR e Botafogo ficam no campo entre R$ 50 milhões e R$ 150 milhões, bem abaixo de Corinthians (R$ 233 milhões), Internacional (R$ 191 milhões) e São Paulo (R$ 190 milhões), por exemplo, os líderes em custos com o futebol. Na medição de eficiência, segundo o especialista, é preciso fazer uma ressalva às situações de Atlético-MG e Flamengo. Como o estudo leva em consideração apenas o Brasileiro, esses dois times têm uma avaliação final da temporada modificada pelos títulos da Libertadores e da Copa do Brasil, respectivamente.

– No Brasileiro eles não foram tão bem, mas o ano em geral foi bom. O Atlético-MG, por exemplo, poderia ter tido um desempenho mais forte no Brasileiro se não tivesse conquistado a Libertadores. O Flamengo estava disputando as duas competições na reta final.

grafico_3

A disposição dos gastos dos clubes com relação à posição na Série A em 2013 (Foto: Reprodução)

 

FONTE: GE

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.