Google+

DOS PERIGOS DA FELICIDADE

Por em dezembro 27, 2013

Dizer que houve um planejamento para ganhar a Copa do Brasil, é coisa do Reino Mágico dos Smurfs. Isso porque, por menos que eu entenda de futebol, não é possível que um projeto campeão envolva uma tríade tal qual Irmão Jorginho, Val e Estádio Mané Garrincha na mesma temporada.

A Santa Trindade acima escolhi sem pensar e jogando a primeira coisa que veio na memória. Assim como foram esses três elementos, poderiam ser tantos outros que o Blue Group enfiou goela abaixo da Nação em 2013.

Trindade

De qualquer forma, tanto faz. A Nação chegou junto, o Maracanã voltou pra ajudar, o Hernane desandou a fazer gol, o Jayme arrumou a casa sem muitas invenções mirabolantes… Enfim… O Flamengo aconteceu na junção de todos esses fatores e salvou um ano que parecia perdido, dados os pífios resultados do início da temporada.

Aí vem a Vaga na Libertadores, evento mítico de nome pomposo e alvo maior de seis em cada cinco clubes da América Latina.

Dificuldade maior, necessidade de um maior investimento na equipe. Fator admitido até mesmo pela Chapa Azul logo após a conquista da Copa do Brasil.

Sei lá como funciona no resto do mundo, mas nós brasileiros sabemos muito bem que entre o que planejamos comprar e o que dá pra adquirir de verdade vai uma longa distância.

Em detrimento das tradicionais 763 especulações por dia veiculadas pela imprensa, já que não há mesmo outro assunto e algum peixe precisa ser vendido, nenhum nome foi oficializado ainda… E muito pelo contrário… Os próprios Smurfs já começaram a bater a real. O tal do “estamos correndo atrás, mas não é hora de fazer loucuras”.

Não vai aqui nenhuma crítica mordaz. Também não acho que a vaga na Libertadores seja a senha para a inconsequência tão comum em tempos idos na hora de gastar dinheiro.

O que me preocupa MESMO é que nossos gênios da diretoria acabem traçando o raciocínio de que se deu certo (ou pelo menos mais do que se esperava) em 2013 há de acontecer o mesmo em outras ocasiões.

Não acho que tenhamos “A Obrigação Irrevogável” de ganhar o campeonato A ou B. Sei é que temos que honrar e valorizar a Instituição Flamengo em todos eles.  Incomodar e brigar lá em cima sempre. Isso por si só, de forma aliada à enormidade da Nação, só pode mesmo é gerar uma onda positiva de resultados no campo, arrecadação, venda de produtos e assim por diante e como deve ser. Um alavancando o outro pra cima.

Se por acaso os Poderosos Azuis realmente acreditam que houve planejamento em 2013 visando resultados em campo no mesmo ano, isso MUITO me preocupa.

Reza a lenda que raios não caem duas vezes no mesmo lugar. Vai ver que sorte também não.

Curtas

BOCA DE SIRI. Nesse artigo não há nenhuma preocupação com os nomes palpitados pela imprensa e muito menos com os não aventados. Acredito que algum tipo de movimentação está havendo.  Se sim, corre do jeito certo. Sem alardes e fornecimento de lenha para a fogueira da arcoirisada.

JURA? Sujeito conhecido meu, daqueles que acompanham todos os noticiários esportivos, vascaíno fanático, me garantiu: “pode anotar aí: Brasileirão 2014 com 24 clubes e retorno ao mata-mata”. Aguardemos.

EU DIGO SIM. Na boa… Se for pela volta do mata-mata, eu estou topando todas as viradas nojentas de mesa da rodada 39 do Brasileirão. Pontos corridos pode até ser um meio justo de definir o campeão, mas que é um pé-no-saco, lá isso é.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.