NA WEB
    Google+

    MODORRENTO ESTADUAL

    Apenas para os fortes

    Por em janeiro 3, 2014

    1 estadual_2014Preparem-se. Apesar de plágio, esse próximo parágrafo periga ser o mais chato que já redigi. Para poupar o povo que tá fingindo que está trabalhando e dando um confere sorrateiro no Falando de Flamengo, vou descarregar tudo de uma vez só. Sem vírgulas que é pra poupar tempo. Vamos lá?

    Audax, Volta Redonda, Duque de Caxias, Friburguense, Macaé, Boa Vista, Tapetense (aquele das Laranjeiras), Vasco, Madureira, Resende, Nova Iguaçu, Bonsucesso, Botafogo, Bangu, Cabofriense.

    Esse é o caminho que teremos pela frente no Campeonato Estadual do Rio de Janeiro de 2014. Dose pra insone nenhum botar defeito.

    Como estaremos envolvidos com a fase de grupos da Libertadores, pode ser que os nossos reservas dos reservas decidam se animar em mostrar serviço e botar um tempero especial na bagaça.

    Dessa vez nem aquele pequeno oásis chamado final de turno vai ter no meio do caminho pra refrescar a via crúcis. Pontos corridos até quase no fim e um mata-mata que já começa na semi pra definir o campeão.

    Tirando os doze clubes nanicos e o Botafogo, que só consegue mesmo ganhar Estadual, os torcedores de Vasco e Flamengo não devem mais uma vez dar muita importância à competição no seu desenrolar, deixando pra ver o que está acontecendo só se suas equipes chegarem acordadas no momento decisivo.

    Bem… O parágrafo anterior está até meio otimista, já que os nanicos e o Botafogo nem mesmo torcida têm para se interessar por alguma coisa.

    Já o fluminense, se conseguir vislumbrar alguma oportunidade de acionar seu corpo de advogados, pode ser que consiga juntar umas 24 pessoas lá na Rua da Ajuda, aliás, é localidade com um nome bem apropriado.

    Sobre o emocionante Estadual, ainda que torça todo ano para que alguém sensato proíba a realização do mesmo, ainda que já esteja de mau humor só de pensar no confronto com o Audax no próximo dia 19… Pretendo mais uma vez estar de corpo presente em todos os jogos.

    Insano e traz no seu bojo a minha maior prova de amor anual ao Flamengo. Largar o Carnaval no sábado à tarde para acompanhar um jogo desses qualquer.

    Sei lá porque faço isso… Bem… Até sei. Não recomendo mesmo a proeza de auto-imolação.  Ainda mais nesses tempos esquisitos em que os jogos nos quais temos mando de campo podem ser realizados em absolutamente qualquer lugar entre o Oiapoque e o Chuí.

    Em próximos textos vou dar algumas palas muito bem dadas pra quem se prontificar a presenciar alguns momentos da peregrinação, posto que acompanhar de perto tal competição tem ares de sacrifício religioso e, como tal, requer certo tipo de preparo para enfrentar a coisa toda.

    Um bom conselho é abstrair e arranjar alguns atrativos extra-jogo para antes da bola rolar.

    Ora diabos… Sejamos francos. Por vezes são necessárias algumas distrações até para durante o próprio jogo. Pode parecer exagero, mas se alguém aí pretende acompanhar in loco mais da metade do Modorrento, precisa mesmo de ajuda. E nem adianta pensar em psicologia. Seu caso já passou um pouco do nível em que só bater papo e deitar no divã possa resolver alguma coisa.

    CURTAS

    AVISADO. Essa aconteceu em minhas atividades com outra das minhas paixões, o Cinema. Mas bem que o tal carimbo podia estampar os ingressos dos jogos do Estadual.  Explico. Rio de Janeiro, cinquenta graus na sombra, na bilheteria do cinema a responsável avisou que a sala estava sem ar-condicionado. Como disse que iria entrar assim mesmo, a moça carimbou no alto do ingresso: “AVISADO”. Genial.

    QUERO O MEU PACOTE. Logo que faturamos a Copa do Brasil, rolou um papo de que seriam negociados pacotes com ingressos para os três jogos em casa. Não ouvi mais falar disso.

    SE BEM QUE. Com a Dona FIFA cagando mais regra que o Gandalf em “O Senhor dos Anéis” ou o Fluminense no STJD, fica difícil mesmo negociar assim. Vai que não deixam a gente usar o Maraca.

    SE BEM QUE 2. Outro motivo pro assunto ter morrido pode bem ser o olho gordo dos Smurfs. Se o Flamengo estiver precisando cobra 20, se estiver bem cobra 200. Não estou vendo tanta europeização do troço é na hora de contratar os reforços. Não que eu ache que seja hora de fazer loucuras nas contratações, mas também não gostaria de preços estapafúrdios nos ingressos com elenco mediano.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.