NA WEB
    Google+

    Quem me enganar, me dá gol

    Porque nada é maior que o Flamengo

    Por em março 25, 2014

    oie_23213816WgjjZzIPLuiz Antônio voltou.

    E isso independe da vontade de parte da Nação que acha bom, e da outra parte que deve estar programando fazer um boneco de Judas bem bonito na Semana Santa e botar o nome do garoto.

    Voltou, já está incorporado ao elenco, até jogou bem nas duas oportunidades em que foi a campo, e já fez até gol.

    Além disso, no jogo do último domingo, fez firula fazendo um gesto como se estivesse pedindo sinceras desculpas à Nação, na hora de comemorar o gol que marcou.

    Não bastasse a encenação, em entrevista, mandou um blá, blá, blá que não cola nem em rubro-negro com cinco anos de idade.

    Acertou em pedir desculpas, mesmo que ninguém desse lado acredite na sinceridade das mesmas. Acertou em avisar que vai tentar fazer seu trabalho e recuperar a titularidade (como se isso fosse algum tipo de favor). Errou com o papinho de que somos uma torcida diferenciada.

    Só percebeu isso depois de levar meia dúzia de solapadas na justiça e fazer cara de pobre coitado. Inventar que foi iludido pelo advogado e perceber que, além de queimar feio o filme com o Flamengo, muito provavelmente estava fazendo o mesmo com o resto do mercado da bola.

    Luiz Antônio, apesar de provavelmente achar que é a nova estrela ímpar do futebol mundial, nada mais é que apenas um funcionário do clube. Tem que entrar em campo e cumprir o seu papel da melhor maneira que der, assim como todos os outros.

    Tecnicamente ainda nem rolou o encontro de verdade entre LA e a torcida do Flamengo. Um jogo em Volta Redonda e um sem valer nada em um Maracanã vazio não contam de verdade.

    Espero mesmo que a torcida não o persiga com vaias, já que isso seria jogar contra o nosso patrimônio e vaias não ajudam de forma alguma.

    Aposto que a relação será de tolerância monitorada nos próximos meses. O problema maior que ele deve enfrentar será o pavio mais curto ainda do que já é da Nação Rio. Basta um erro importante e que de alguma forma defina um resultado adverso e o troço vai ficar bem feio.

    Não é de hoje que a Nação adora eleger o Cristo da vez. Aquele que será culpado de todos os males do universo quando as coisas não caminharem do jeito que ela espera. Teve uma época que era o pobre do Juan, mais recentemente o posto é (até que dessa vez com méritos) do Cadu.

    A Nação já gosta de escolher seu Cristo, quando algum jogador faz questão de se oferecer e poupar o trabalho da torcida então…

    Boa sorte Luiz Antônio. É melhor pro Flamengo que isso aconteça e, mais que isso… Você vai precisar. E muito.

     

    CURTAS

    • ALECSANDRO. Problema nenhum o cara sempre comentar que não veio para o Flamengo pra ser reserva. Em segundo lugar porque tem entrado bem nos jogos. E em primeiro porque é assim mesmo (como ele mesmo já disse) que um jogador tem que pensar.
    • ALECSANDRO II. Falando nisso… Sei lá que time vai a campo nos dois eletrizantes jogos contra a Cabofriense. Pensando em coisa séria… Estamos precisando e muito do resultado lá no Equador. Diante dos desempenhos, o ataque tem que ser Hernane e Alecsandro. Ou então só o segundo.  Falei.
    • ESTÁDIO CHATO. Ninguém no Maracanã, e um minion maldito daquele se deslocou uns 10 metros para avisar que Sorinzinho não podia sentar na passagem, no degrau mais alto da arquibancada. Passagem de quem?

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.