Vai dar Flamengo

2009-nautico-0-x-2-flamengo-2

Pronto… Conseguimos.

Em um grupo cuja principal dificuldade pareciam ser as distâncias envolvidas nas idas para México, Equador e Altitudes Bolivianas, conseguimos dar aquele toque de drama ao qual somos tão chegados.

Conseguimos chegar naquela situação chata em que não se pode mais perder. Bem… Diante da quantidade colossal de lambanças que conseguimos arrumar nessa edição, já é um milagre que ainda estejamos dependendo apenas de nossas próprias forças a essa altura do campeonato.

O bom desses momentos é que a gente pode exercer a nossa insana forma de encarar as coisas em todo o seu delírio e esplendor. No momento pouco importa que deixamos escapar a vitória contra o (teoricamente) time mais fraco do grupo em pleno Maracanã “lotado”.

Também não estamos nem aí para desfalques, esquemas táticos, ou se o Tio Jayme vai escalar esse ou aquele jogador.

No momento a gente só sabe que VAI DAR FLAMENGO.

O jogo é fora? Em um instante sacamos da cartola frases mágicas que dão conta de que torcida não ganha jogo e que o resultado se constrói mesmo dentro das quatro linhas.

Ao mesmo tempo já vamos logo avisando pra todo mundo que basta empatar lá, pois aí a gente decide no Maracanã, e aí o fator torcida, que não valia bulhufas no parágrafo anterior, passa a ser o nome mágico e inquestionável de garantia da classificação.

Delicioso isso.

Moldar o futuro, as possibilidades, as normas mais elementares e pré-concebidas do mundo do futebol, ao nosso bel prazer e com raciocínio embasado que beira o científico de tão óbvio. Tudo baseado na premissa maior que rege nossos corações e mentes: VAI DAR FLAMENGO.

E não importa com que tipo de combinação de resultados. Esses que estão aí, apontando que só depende da gente, vira certeza. Se assim não fosse… Não teríamos o menor problema em achar que dava pra ganhar sete pontos em dois jogos que só valem seis, ou coisa do tipo.

VAI DAR FLAMENGO.

Mantra de certeza que nos unirá pra valer às dez da noite. E que já nos une há alguns dias quando olhamos uns para os outros e começamos a conversa com um pretensioso/despretensioso “E quarta? Qual vai ser?”.

Disfarçamos nossa ansiedade e certeza da vitória tecendo breves e tolos comentários sobre táticas e escalações. Fala daqui, fala dali, tudo só pra passar o tempo.

A gente agora só para com o “VAI DAR FLAMENGO” quando o juiz encerrar o jogo. Conseguimos o resultado que precisávamos e vamos esnobar o jogo contra o León no Maracanã. Vamos consultar os outros grupos para sondar o adversário das oitavas.

O VAI DAR FLAMENGO tem prazo de validade. Quando for oficial que bastará uma vitória ou um empate dentro do Maracanã, aí JÁ DEU FLAMENGO, né?

E se em um delírio de adversidade acontecer o pior logo mais?

Nada muda. Vamos desdenhar da própria Libertadores, olhar para as finais do Carioca e para a tabela do Brasileirão, sorrir de lado e exclamar:

“VAI DAR FLAMENGO”

Como é bom ser FLAMENGO.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.