NA WEB
    Google+

    Teoria do Caos

    Mais perdido que cego em tiroteio

    Por em abril 22, 2014

    Sei lá se é uma tentativa de levar o torcedor de arquibancada a uma extinção completa, se é pura incompetência, ou se só um reflexo da mistura explosiva de CBF, FIFA, CHAPA AZUL E GOVERNO.

    Bem… Realmente os elementos citados acima parecem ter um poder de destruição maior que a combinação de carvão, enxofre e salitre, a fórmula da pólvora.

    O que sei é que está uma balbúrdia sem fim. Tá parecendo até aqueles campeonatos da época da ditadura. Eram uns 800 clubes e ninguém sabia direito qual o regulamento e aonde e quando seriam realizadas as partidas.

    Tá um tal de vai poder usar o estádio… Não vai poder; o jogo vai ser em tal cidade… Não vai ser mais.

    Pro povo que viaja a bagaça tá bem complicada. Já se ouviu falar de Fla-Flu em Brasília, aí a diretoria do fluminense negou que tal acordo já estivesse fechado. Foi falado também que o Flamengo e Bahia com mando nosso seria disputado na Arena Pantanal. Fato é que até agora só um governante de lá confirma tal informação. Os dois clubes e o site da CBF sequer fazem alguma alusão ao assunto.

    Fica bem difícil assim.

    4107b501062fb5118bc907f9b031981ab337

    O principal trunfo pro povo que joga a mochila nas costas e vai até lá é a antecedência para se organizar e, PRINCIPALMENTE, comprar bem antes as passagens, conseguindo belos e módicos preços.

    O maior mérito dessa compra antecipada é aquele apaixonado não condicionamento. O jogo é em outubro e ainda estamos em abril? Sem problemas. Queremos comprar logo essa passagem. Se o Flamengo vai estar brigando lá em cima, lá no Z4, ou naquela região sem graça de meio da tabela pouco importa.

    Pouco tempo atrás, já na Era dos Pontos Corridos, até que o troço andava funcionando bem direitinho. CBF fazia o desdobramento da tabela com datas e horários bem antes e isso facilitava a coisa toda.

    Agora, além da tabela ir sendo desdobrada em doses homeopáticas, os Smurfs esperam até o último momento possível pra decidir entre Brasília, Moçambique ou Júpiter.

    No momento mesmo em que escrevo isso, o relógio passa um pouco das seis da manhã do Domingo de Páscoa e cá estou no Galeão. Indo para um jogo com mando de campo nosso lá em Brasília.

    Os preços das passagens estão até aceitáveis. Não fossem os Smurfs ia ser molezinha estar nos 38 jogos do Brasileirão. Do jeito que está… Sei lá o que pode acontecer.

     

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.