NA WEB
    Google+

    07/38 Aqui ninguém é Santos

    Dois times jogando fora

    Por em maio 25, 2014

    oie_25162246HESfXdOO

    No episódio anterior…

    O caos em forma de esporte. Em capítulo místico da série, no qual enfrentamos as forças dos orixás e demais entidades etéreas, coisa que não apareceu nem com jogo do copo e tabuleiro ouija foi o nosso futebol.

    Com 24 finalizações do adversário contra 3 da nossa equipe, podemos até dizer que ficou barato. Apesar destes díspares algarismos da estatística, ainda assim voltamos de Macaé com um pontinho na bagagem.

    Três destaques no episódio: a presença inesperada da torcida do Flamengo e do Bahia é o primeiro. Sei lá de onde a produção tirou tanto figurante, fato é que a arquibancada do Moacyrzão compôs belo cenário para a peleja.

    Outra coisa a se destacar é a versatilidade de Alecgol. Não bastasse as suas continuadas tentativas de descolar uma vaga na meiúca, indo buscar jogo a todo momento, consciente de que a redonda não vai chegar lá na frente mesmo, mostra que tem talento para o stand up também.

    Por lógica simples e de humor refinado, bem observou que se o time do Bahia precisou de 24 arremates em troca de um mísero gol, a eficiência proporcional do Flamengo indica que se tivéssemos esse exagero de conclusões a nosso favor, teríamos marcado oito gols. Humor refinado pra britânico nenhum botar defeito.

    Destaque nos bastidores, e que não apareceu no episódio para parte da Fla Mochila. Enquanto o time meio corria, meio via o adversário correr em campo, quatro de seus membros, ou seja, quase todo mundo, parecia homenagear a franquia Velozes e Furiosos, tamanha a correria para chegar e sair de Macaé. Incluindo uma cena antológica em que davam voltas ao redor do estádio enquanto Paulinho estufava as redes tricolores.

    Para esse episódio de número 7, com nova locação para o confronto entre Flamengo e Santos, perde-se pela segunda temporada seguida o charme da Vila Belmiro. Uma pena, já que era boa oportunidade de um joguinho realizado em estádio simpático e diametralmente oposto às pasteurizadas arenas fifenses.

    Bem… Pelo menos conta a nosso favor o fato de que é um jogo onde as duas equipes jogarão fora. Capricho do roteiro para tornar enigmático o desenrolar e desfecho possível para esse capítulo.

    Com campanha tremendamente mais ou menos, o Peixe não deve atrair muita gente. Com campanha menos ou menos, nós também não. Episódio praticamente em campo neutro e sem muitos figurantes a emoldurar a peleja.

    Escrevo este sétimo fascículo da coleção Brasileirão 2014 já na estrada para Sampa. Em todos os sentidos podemos dizer que o título lá em cima é bem apropriado.

    Ninguém na capital paulista é torcedor do Santos.

    Todos, diretoria, jogadores e Nação Rio estamos juntos nesse barco. Cada um com sua parcela de erros. Ninguém aqui é Santo e pode se eximir de sua cota de responsabilidade para o momento complicado que vivemos na trama.

    Sobre a falta do Felipe… alguém aqui é Santo e nunca faltou o trabalho sem motivo aparentemente justificado?

    Tudo bem… o André é Santos.

    Perdoem o tio. Não resisti ao trocadilho e virei a noite acordado. Foi o que deu pra redigir. Eu também não sou Santo e não dá pra fazer milagres.

    Jogadores-Flamengo-Foto-Reproducao_LANIMA20140523_0184_50

     

     

    + FLAMENGO

    A Adidas bem que poderia usar essa versão para divulgar o Mengão pelo mundo! Confira a versão em inglês para o Hino do Flamengo (FLAMENGO ETERNALLY) feita pelo LeAndrade. CURTA e COMPARTILHE nas redes sociais! Vai que cola…

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.