Google+

Se alguém puder, que aponte a direção

Por em setembro 15, 2014

oie_15164110QUZpncxN

Por conta de um compromisso eu não consegui assistir ao jogo contra o Goiás na última quarta, mas acompanhei no decorrer na semana, devido à segunda derrota seguida no Brasileirão, o retorno dos discursos reforçados de que nosso objetivo é lutar para se manter fora da parte várzea da tabela.

A questão é: será que realmente precisamos ficar batendo nessa tecla toda vez que perdermos?

É óbvio que qualquer rubro-negro apaixonado por esse tal de Flamengo, fica empolgado com as boas fases e a mente vai longe para esperar feitos maiores, já que somos acostumados a torcer para o maior do mundo. Acontece que infelizmente os momentos ruins existem para qualquer um, inclusive pra gente.

O “problema” é que aí, apesar das promessas pequenas, chegamos até dias como ontem, onde enfrentamos um time que está na briga direta pela vaga na Libertadores e o Flamengo conseguiu dominar a partida por completo, também anulando a grande maioria das investidas ofensivas do Corinthians. Só não foi ainda melhor porque tomamos alguns sustos, mas o jogo estava inteiro em nossas mãos.

Além do gol, que infelizmente foi irregular, criamos outras diversas oportunidades que foram desperdiçadas por detalhe no momento de concretizar. Poderíamos chegar a aplicar uma goleada, e isso só contando a parte final com a sequência de contra-ataques saindo na frente do Cássio. Já o pênalti, bom, vamos deixar isso pra lá.

O fato é que voltamos ao que estávamos no final do primeiro turno, e que até cheguei a comentar por aqui: oitos pontos de distância pro G-4 e sete pro Z-4. Pra onde devemos olhar afinal?

Já que as próximas rodadas serão bem pesadas, acredito que essa resposta virá a partir dos resultados seguintes com, quem sabe, uma possível nova sequência de vitórias. E se for jogando bem assim como vimos na tarde de domingo, vai ser melhor ainda.

Se alguém puder, que aponte a direção. E que no fim seja confirmado o nosso destino de sempre permanecer no topo apesar das adversidades.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.