NA WEB
    Google+

    O 6 de dezembro de um domingo ‘qualquer’

    Por em dezembro 7, 2014

    oie_2DL0YId4mr8r

    06 de dezembro de 2009 o Brasil acorda pintado de vermelho e preto, emoção, tensão, e um sorriso no rosto dos rubro-negros a cada esquina… o orgulho transbordava no coração de uma nação inteira… A emoção era surreal para quem estava no Maracanã, ou estava na sala de casa ajoelhado pedindo e acreditando no milagre do hexacampeonato! Os gritos quase involuntários com um gol de cabeça do famoso ‘Magro de Aço’, como esquecer? Ou esquecer do Bruno segurando a bola na área nos últimos segundos?

    Com noventa minutos mais que angustiantes, o apito de término da partida nunca soou tão bem nos ouvidos rubro-negros. Pronto! Depois de um jejum de 17 anos era hexacampeão. O Flamengo no auge da sua raça e esplendor havia conquistado mais um Brasileirão… Ahhhhh como eu queria saber explicar a mistura de sentimentos bons que havia em mim. Parecia que nem havia espaço pra tamanho orgulho. E hoje depois de cinco anos o sentimento continua tão claro quanto naquele dia, porém houve o acréscimo de saudade… saudade, saudade e mais saudade!

    Somos gratos a todos aqueles que honraram o CRF no peito e deram o melhor de si naquele gramado. Engrandeceram ainda mais o nome do Mais Querido! E aos meus adversários que invejam, e no fundo sonham com a semelhança, só me resta o recado: JAMAIS SERÃO! Flamengo é uma devoção, ninguém pode explicar, um amor maior do que a razão, é muita tradição pra sempre vou te amar!

    Victória Maria Machado Bezerra de Lima, 15 anos, estudante, nascida e criada em Cabo Frio-RJ e rubro-negra apaixonada.
    Twitter e Instagram: @vicCRF_

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.