Google+

Quanto vale o show?

Por em janeiro 26, 2015

Com um discurso humilde e tranquilo, Luxemburgo deu o recado antes do jogo para avisar que o que veríamos em campo era apenas o início do que está sendo construído para esse ano. Então não seria má ideia fazer com que esse percurso tivesse como ponto de partida a conquista de um troféu.

oie_d7dsCoO2RlYW

É claro que mesmo se a vitória não viesse, seria normal e aceitável, afinal era a última partida de uma pré-temporada, onde é perfeitamente comum que os defeitos do time fiquem um pouco mais em evidência. Mas acabou que no desfecho do Super Series vi um Flamengo promissor em campo, que chegou até mesmo a ofuscar os tais problemas.

A marcação foi o principal atributo do time contra o São Paulo. Tanto a defesa quanto o meio-campo constantemente se anteciparam nas jogadas e fizeram com que os paulistas não tivessem qualquer chance de gol. Na verdade até teve uma chance clara, mas foi justamente na única falha de marcação mais tensa.

Por falar em promissor, sei que é extremamente cedo e é por isso que nem falei nada sobre isso no pós-jogo do clássico contra o Vice, mas o Arthur Maia parece ser o tipo de jogador que vai contribuir bastante para deixar a defesa dos adversários completamente doidas. O cara é rápido, habilidoso e ainda bateu uma falta que quase matou o Rogério Ceni na jogada.

oie_OQ5oYXYbOquI

O que me chamou a atenção também nesse último lance citado, foi o gol perdido pelo Cirino. Tudo bem que, se é cedo para elogiar o Maia, também é para criticar o Marcelo. Porém, ele não conseguiu jogar nada bem até agora e ontem, além do gol perdido após a falta, em outro momento acabou chutando a bola no maior estilo NFL.

Devido a esse equilíbrio entre a segurança no setor defensivo e a infelicidade nas finalizações, em algum momento cheguei até a acreditar que a disputa iria para o pênaltis. Até que do nada surgiu um cruzamento perfeitamente na medida do Luiz Antônio pro Samir e aí… Gol do Flamengo!

oie_hEBcRIfp1bix

Lembrando os raros bons momentos do ano passado, onde ganhávamos frequentemente com o placar mínimo, conseguimos a segunda vitória de 2015 e as duas foram por 1×0. Ressaltando que ainda não sofremos nenhum gol, se desconsiderarmos o jogo-treino contra o Red Bull para as estatísticas.

Pra deixar aquela minoria anti totalmente sem cabeça e com uma inveja gigante por ter escolhido o time errado, o Mengão já alcançou o primeiro troféu da temporada! E em uma tentativa frustrava de se defender eles vão, entre outras coisas, tentar dizer que era um torneio que não valia nada. Mas então vamos lá…

O Flamengo entra no campeonato estadual motivado, confiante, com uma boa organização demostrada em campo, entrosamento crescendo entre os jogadores, satisfeito com o trabalho do Luxa e ainda por cima com um troféu novo em casa.

Acho que valeu muito, né? A comemoração está liberada, Nação. É CAMPEÃO!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.