NA WEB
    Google+

    Ressaca Flamenga

    Por em abril 20, 2015

    Ainda sob a ressaca física e moral, e com o humor de quem ao invés de ir a praia, ficou em casa acompanhando o quebra-quebra do banheiro em função de uma descarga quebrada, venho destilar meu veneno e minhas impressões sobre o jogo ontem. Como meu último artigo havia sido dedicado a Torcida do FLAMENGO, vou começar por ela.

    Ontem, apesar de melhor do que em outros jogos (ao menos a partir do segundo tempo), ainda falta muito para chegar perto da sinergia existente em outras épocas com times até piores. A torcida continua apática, sem jogar, esperando algo. Ainda não achei como definir esse momento.

    oie_19232543cURdXT3x flamengo x vasco

    A Eliminação:

    Ser eliminado, até em cuspe a distância é ruim, ainda mais para quem tem no Hino o lema “Vencer, Vencer, Vencer…”. Contudo, nunca foi motivo de suicido coletivo, lágrimas, ou qualquer outra maior consequência. No futebol, um ganha e o outro perde.

    A grande interrogação e o grande problema dos dois jogos das semis foram: Por que CARALHOS o FLAMENGO não chegou para decidir? Ontem saí muito puto do Maracanã, hoje ainda estou puto. Juiz, Eurico, FERJ? Porra nenhuma!!! A atitude do time rubro-negro, durante os dois jogos, foi ridícula. Um time frouxo, sem brio, sem vontade, apático, enganador. Não sufocou o “rival”(???) mais uma vez, não teve suor, não teve sangue, não teve raça. Ou seja, não foi FLAMENGO mais uma vez.

    Sou muito radical em meus pensamentos, e na minha concepção, não tem essa de jogar por resultado com times de divisões subalternas, e que são entes queridos da Federação. A obrigação do FLAMENGO era de duas goleadas, pronto, fim. A partir do momento onde o Márcio Araújo (vejam bem, a doença de achar que um cara como o Márcio Araújo é de suma importância ao time já me pegou) faz uma de suas piores partidas desde que chegou, onde o Cirino, pelo terceiro jogo consecutivo, se esconde da responsabilidade, e quando nosso artilheiro resolve sair sem uma gota de suor do corpo, já é de se admitir uma catástrofe. Mas como miséria pouca é bobagem, o Luxa, para ajudar e cagar tudo de vez, novamente em um jogo decisivo (mais uma vez, vide C. do Brasil 2014), mexe errado e pronto! Ta aí a receita de como entregar o ouro ao Senhor do Charuto.

    marcio araujo flamengo

    Ser eliminado nunca é bom, como às vezes ser campeão esconde diversas carências, talvez a derrota de ontem tenha sido o inicio do sucesso (sim, às vezes tento e procuro ser otimista), pois a vitória de ontem faria de um time de mediano para fraco um favorito ao Brasileirão, ou seja, a derrota expos nossas fragilidades de elenco e equipe. Não preciso dizer que precisamos de um volante (nível Elias), um meia-armador (o famoso 10) e um atacante foda! Um cara que coloque medo na defesa adversária. Com essas contratações acho que podemos pensar em alguma coisa. Mas têm que ser jogadores que cheguem para resolver, para compor elenco já tem um monte de cabeça de bagre, um a mais ou a menos não farão diferença.

    A arrancada para a vitória vai vir a partir de um grande tropeço, assim como em 2009. Que esse tombo tenha sido na “Eurico League”, e que todos – comissão, diretoria e jogadores – deixem de pensar que são as últimas maravilhas do universo. A mudança é complexa, mas é fato que deve continuar acontecendo. Parar nunca, regredir jamais!

    Bola para frente. A temporada está apenas começando. E amigos, sem mimimi, por favor! Até porque, o que mais me irrita é rubro-negro reclamando de arbitragem… Vamos que vamos!

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.