NA WEB
    Google+

    Flamengo x Figueirense: Se eu pudesse mudar um jogo…

    Por em julho 6, 2015

    Mesmo que o Flamengo já tenha acumulado sete derrotas no Brasileirão, caso eu pudesse mudar o resultado de apenas uma dessas partidas eu acho que rapidamente escolheria a de ontem. E não é pelo fato de ter sido em casa ou pelo confronto direto contra a zona da degola, mas sim porque durante grande parte do tempo, o Flamengo mostrou que pode melhorar. Se não fosse pelo placar final…

    O time pressionou o Figueirense já no início do jogo, arrancando a primeira grande chance aos dois minutos num contra-ataque bastante rápido e dando de cara sinais de que repetiria a mesma força de vontade e raça que demonstrou na rodada anterior quando enfrentou o Joinville. E daí pra frente no primeiro tempo foram várias outras oportunidades criadas (algumas delas com chances claras de gol), com direito até a bola na trave.

    wallace_flamengo-Figueirense-Campeonato-Brasileiro-PupoLANCEPress_LANIMA20150705_0101_37

    Além das muitas investidas ofensivas, também não passamos por perigo até o apito do intervalo e com esse panorama poderíamos ter resolvido o jogo antes mesmo do segundo tempo começar. Isso não aconteceu, mas o gol chegou logo no início da segunda etapa, quando o Alan Patrick marcou o primeiro dele pelo rubro-negro após um bonito drible dentro da área.

    Mas e aí? E aí surgiu uma falta (que na minha opinião, era defensável), em que o Figueirense chegou ao empate. A partir daí o time aparentemente sentiu a pressão por saber que o resultado parcial era bastante ruim, e as coisas começaram a piorar e dar errado. E piorou tanto que, no fim, no último lance da partida, o Figueirense conseguiu chegar ao gol da virada. Se o empate já era horrível, a derrota então nem se fala.

    Retomando o raciocínio, existem mais motivos para eu escolher o jogo de ontem caso eu pudesse alterar o placar final de um jogo do Flamengo no Brasileirão até agora. Ainda que o time tenha piorado depois do empate, podemos observar que mesmo após os 40 minutos do segundo tempo, que é aquele momento natural do desespero, continuou tentando trabalhar a bola sem mandar o tão incômodo e repetitivo chutão loteria pra frente. Ontem os caras jogaram com a bola no chão, e apesar da derrota lamentável, esse fato me “confortou” em meio ao caos.

    Tentando resumir: o time trabalhou sem chutão pinball pra frente, finalizou muitas vezes com perigo e manteve a mesma vontade que apresentou no jogo anterior. Só que em qualquer esporte nem sempre quem joga melhor vence, e pra mim o Flamengo foi melhor. Porém temos outras 6 derrotas na bagagem que dificultam tentar ver e acreditar nas mudanças de postura em campo.

    Se tivesse acontecido em outro momento, acho que a derrota, mesmo como foi, não teria um peso tão forte. Assim como ter vencido ontem não teria resolvido absolutamente nada também. Mas se fosse fácil saber como sair de uma crise, ninguém ficaria nela.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.