NA WEB
    Google+

    Flamengo dentro das 4 linhas

    Por em julho 25, 2015

    O ano eleitoral do Flamengo começou de vez. E se você quer saber qualquer coisa sobre a eleição para o cargo que todo mundo quer agarrar com unhas e dentes, mas que todos afirmam ser única e exclusivamente por amor ao Mais Querido, você entrou no lugar errado. Sério. O troço mal começou e eu já estou enjoado até não poder mais. Fico observando os debates sobre saporra nas redes sociais e no grupo de whatsapp do Falando de Flamengo, de onde tá com cara de que fui demitido sem aviso nem prévio e nem “pósvio”, e fico estupefato com o conhecimento profundo de todos sobre esse assunto.

    Urna-quebrada_flamengoPor mim tanto faz. Se não estou falando merda, o que é muito provável, a política azul há de prevalecer em um tom qualquer lá pela Gávea. A diretriz correta e fundamental de recuperação das finanças, cercada de atitudes pavorosas no Departamento de Futebol, tudo regado à uma boa dose de inércia de marketing. Tirando os muitos de nós que irão morrer do coração durante o processo, dizem todos eles, e eu sou esperançoso e inocente o suficiente para ao menos querer acreditar, que há um pote de ouro e títulos em algum lugar nos esperando no fim.

    Bora de futebol. Perdão aos que decepciono com isso.

    Vamos até o Serra Dourada, estádio onde sempre humilhamos os adversários locais no quesito “urubu pra cacete na arquibancada”. Se nosso histórico contra o Goiás por lá não é dos melhores, esse ano pesam duas coisas a nosso favor: estamos vencendo jogos sem mando de campo como se não houvesse amanhã nesse campeonato, e o histórico do Goiás nessa edição do Brasileiro está uma lástima. Não que a nossa vida seja lá grande coisa até o momento, mas após 14 jogos eles estão com a mesma campanha de quando foram rebaixados a última vez. Só não ocupam o Z4 no momento por conta de algum critério de desempate. Pra não dizer que tudo esta horrível no Esmeraldino, apesar de duas derrotas sob o comando do novo técnico, o desempenho da equipe na segunda delas foi bem melhor que na primeira.

    Vamos sem o Sheik dessa vez. Tá no pacote, né? O Emerson suspenso por causa dos cartões há de ser a norma. Afinal, o cara apanha que nem cachorro magro e, de forma justa, reclama com certa finesse na mesma proporção. O Cristóvão, o Wallace, a torcida, a imprensa, o Peru e o mundo vêm falando muito da nossa Guerrero-dependência. Dia de provar que também não há uma Sheik-dependência e saber quem vai fazer companhia ao nosso camisa 9 na missão de acabar com o Caô. Torno a dizer, deveriam botar o Sheik na beira do gramado ou no vestiário aguardando o time. Ia ajudar. Vocês sabem muito bem como.

    placar_maracana_guerrero_flamengo

    Parece que o Wallace vai ficar de fora. Não faço parte do grupo, mas vai ter muito rubro-negro achando isso bom. Armero fora também. Sejamos sinceros, parece que há um sentimento coletivo de que isso é bom também. Esse menino Jorge deve ter arriado um despacho firme na encruzilhada. A Copa América mais essa lesão do colombiano vão dando o tempo mais que necessário para o garoto se firmar e conquistar a confiança do técnico e da torcida. Quanto ao Jonas, ainda afastado por conta do braço, também tem muito rubro-negro fazendo a linha do “quanto menos volante disponível melhor”, com medo do Cristóvão armar o time no esquema 2-7-1.

    Claro que a essa altura todos nós já olhamos para a tabela, traçamos uma reta de planejamento megalomaníaco justificável para as próximas 3 rodadas, e já somamos 9 pontos pra ver no que dá. Goiás em crise, Santos em crise e no Maracanã, Ponte-já-não-tão-firme em Campinas. Pra completar nossos raciocínios tendenciosos, o Guerrero mandou a letra e disse que estamos sim com o propósito firme de chegar junto no G4.

    torcida_flamengo_maracana_guerrero

    A diretoria já acena com a venda de mando de campo por 30 dinheiros e o jogo contra o Avaí pode ser realizado em Natal. Isso nem é o mais curioso, posto que os Azuis enlouquecem quando avistam um bom punhado de Verdinhas. O curioso é esse trecho da matéria onde fiquei sabendo disso: “O GE conversou com alguns executivos do departamento de marketing rubro-negro”. Então eles existem mesmo? Não só existem como são um departamento?  Por essa eu não esperava. Taí um furo de reportagem invejável.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.