Google+

O indefensável Flamengo

Por em novembro 2, 2015

Depois de ter sido completamente superior no primeiro tempo em plena Arena do Grêmio, fazendo com que o time da casa conseguisse sua primeira finalização apenas aos 47 minutos, faltou mais uma vez efetividade ao Flamengo para abrir o placar quando o momento era bom. O resultado disso foi uma frustração geral quando, logo aos 6 minutos da segunda etapa, levamos o gol que complicaria tudo.

Pouco depois disso veio um lance importante na partida, que foi a expulsão do Guerrero. Sinceramente não vou entrar no mérito de se foi certo ou errado, e sim usar a situação como exemplo para comentar o psicológico do time. Nas últimas duas partidas, contra Corinthians e Grêmio, terminamos com 10 em campo. E se formos falar do que está acontecendo também fora dos gramados, ainda teve a confusão do afastamento de 5 jogadores, sendo dois deles, Éverton e Alan Patrick, destaques do time em 2014 e 2015, respectivamente.

Gremio-Flamengo-imagens-fotoRicardo-RimoliLANCEPress_LANIMA20151101_0095_1

Também não quero discutir a punição, mas o fato é que isso também impacta negativamente o psicológico do elenco e no rendimento do time por perder peças importantes, principalmente num momento extremamente difícil como esse.

Quase no fim do jogo ainda sofremos o segundo gol, porém não fez a menor diferença. Agora estamos em 11º, a 9 pontos do G4, com 15 em disputa e já a 4 pontos do 9º, por exemplo, que é o Palmeiras. Visto o cenário completo e analisando a matemática, não há mais grau de otimismo para sustentar a esperança por um milagre. O Flamengo precisaria de uma sequência perfeita, enfrentando inclusive adversários diretos, e torcer por tropeços seguidos de um monte de time para conseguir a façanha. Em outras palavras, infelizmente já era.

Por eu ter “desistido” cedo demais (quando fomos eliminados da Copa do Brasil), depois acreditei talvez até de forma exagerada, torci bastante e mantive o otimismo elevado inclusive quando parecia forçar a barra, mas no momento o Flamengo se tornou indefensável. Ao que parece aquela previsão de “meio da tabela” feita na época irá se concretizar.

Como já comentei algumas vezes por aqui, eu odeio de verdade acertar alguma previsão pessimista sobre o Flamengo. Prefiro estar errado e comemorar as vitórias do que ficar naquele clima de “putz, bem que eu tinha falado…”.

O sentimento que fica é que o que falta para a próxima temporada pode ser resumido em uma única palavra: Tudo. E ainda que 2015 na prática só acabe pra gente no dia 6 de dezembro, espero que coisas já estejam sendo feitas para começar a resolver tantas questões que temos para que o próximo ano seja melhor.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.