Google+

Flamengo domina todos os quartos e conquista o quinto NBB

Com Marcelinho, Rafa Luz e Olivinha inspirados, time vence por 100 a 66 e mantém hegemonia com quinta taça do NBB, a quarta seguida. Torcida provoca o Vasco

Por em junho 11, 2016

rafa_luz_flamengo

Um é pouco, dois é bom, três é demais e quatro é Flamengo. Flamengo de José Neto, de Marquinhos, de Olivinha, de Gegê, de Jerome Meyinsse. Flamengo sem os argentinos Laprovittola e Herrmann, mas de Rafa Luz e Jason Robinson. Flamengo sem Benite e Cristiano Felício, mas de JP Batista, Ronald Ramon e Rafael Mineiro. Um Flamengo desacreditado depois da traumática eliminação para o mesmo Bauru no Final Four da Liga das Américas, mas jamais abandonado pelos rubro-negros. Flamengo que foi Flamengo neste sábado e levou 6.248 pagantes ao delírio na ensurdecedora Arena Carioca 2, no Rio de Janeiro. Flamengo que derrotou de forma incontestável Bauru por 100 a 66 (39 a 32) na quinta partida das finais do NBB 8 – maior diferença de pontos em uma final da competição. Flamengo cinco vezes campeão da principal competição nacional do país, quatro delas de maneira consecutiva. Flamengo de Marcelinho Machado, o dono do jogo com 26 pontos, o símbolo de um time que não se cansa de ganhar e o cara que mudou a história do basquete rubro-negro.

– Eu me sinto um privilegiado de poder estar vestindo essa camisa e aos 41 anos estar ajudando o Flamengo a conquistar um título mais uma vez. Eu falei antes do jogo: precisávamos ter intensidade de final e inteligência. Tivemos – comentou um emocionado Marcelinho, que conquistou seu quinto título pelo clube e disse que pretende continuar defendendo as cores rubro-negras.

Meyinsse-do-Flamengo-700x467

O JOGO

Sem o clima de guerra que foi criado depois da confusão envolvendo o fisioterapeuta do Flamengo no jogo quatro da série, a decisão começou tranquila. As provocações se limitavam apenas aos torcedores. Na quadra, o Flamengo entrou determinado e rapidamente abriu 5 a 0, com uma bola de três de Olivinha e uma enterrada de Meyinsse. Era a senha para incendiar a torcida da casa. Mas Bauru não deixou que isso acontecesse. Antes que os rubro-negros gostassem do jogo, a equipe paulista virou o placar e esfriou a empolgação vinda das arquibancadas depois de uma cravada de Alex que calou a Arena Carioca 2. Se Marquinhos e Ramon erraram seus primeiros arremessos e pareciam não estar numa tarde tão inspirada, Olivinha estava com as mãos quentes. Com 10 pontos, o ala-pivô foi o o dono do quarto vencido pelo Flamengo por 21 a 17.

Se o começo do primeiro quarto do Flamengo foi bom, o do segundo então nem se fala. Liderado por Marcelinho, que anotou uma bola de três na cara de Alex, os donos da casa fizeram 9 a 3 e abriram uma diferença de 10 pontos. Demétrius parou o jogo, e pedido de tempo quebrou o ritmo dos rubro-negros. Para piorar, os torcedores à beira da quadra provocaram o camisa 10 do Bauru, após o ala reclamar de uma falta não marcada. O Brabo não é de levar desaforos para casa e, com sete pontos seguidos, cortou o prejuízo para dois pontos e recolocou a equipe paulista no jogo. Só que do outro lado um velho conhecido dele também sempre aparece nas horas difíceis. Com outra bola de três, Marcelinho tirou os donos da casa do sufoco. Bauru reagiu novamente com Murilo e voltou a colocar pressão. O jogo, que até então transcorria em banho maria, ficou tenso. Destaque dos 10 minutos iniciais, Olivinha demorou para voltar, mas quando voltou, resolveu de novo. Com outra bola de três, sua terceira em cinco tentativas, o camisa 16 colocou os rubro-negros novamente sete pontos à frente (39 a 32) antes do intervalo.

Marquinhos-do-Flamengo-e-Alex-do-Bauru-700x467

Não era à toa que Marcelinho Machado era a principal preocupação de Demétrius. Com três bolas de três, o capitão do Flamengo começou o segundo tempo arrasador. Se a diferença de sete pontos no intervalo já era confortável, quando pulou para 15, com apenas três minutos jogados no segundo tempo, deixou o tetra bem mais perto. Mas os donos da casa queriam mais. Com uma corrida de 16 a 4 até a metade do terceiro quarto, a diferença pulou para 19, e a Arena Carioca 2 explodiu de vez. Bauru era valente e não desistia, mas as bolas de três do Flamengo não paravam de cair. Com duas seguidas de Rala Luz, a vantagem chegou a 20. Para complicar ainda mais a vida do time paulista, Alex deixou a quadra reclamando de dores na perna direita. O Flamengo não tinha nada com isso, e passeava em quadra. Principalmente o armador convocado por Rubén Magnano para a seleção brasileira. Com uma jogada de cesta e falta, Rafa Luz fez mais três e aumentou a diferença para 22.  Alex ainda conseguiu voltar no finzinho do terceiro quarto, mas mal teve tempo de impedir que o Flamengo mantivesse a larga vantagem.

Assim como no terceiro jogo da série, quando o Flamengo terminou o terceiro quarto vencendo por 17 pontos, Bauru foi para o tudo ou nada e desandou a chutar bolas de três. O problema é que o raio não costuma cair duas vezes no mesmo lugar. Sem o mesmo aproveitamento daquele sábado, a caldo entornou de vez. Para piorar, do lado rubro-negro as bolas não paravam de cair, e a diferença só aumentava. Com 27 pontos de frente, a 5’36 para terminar o campeonato, a festa teve início na Arena Carioca 2 e não tem hora e nem data para terminar. De quebra, a torcida do Flamengo ainda provocou o rival e futuro adversário no NBB 9, Vasco da Gama, com a mesma música cantada tantas vezes nas arquibancadas do Maracanã: “Ô Bacalhau, pode esperar, a sua hora vai chegar!”.

José-Neto-do-Flamengo-700x467

FLAMENGO: Rafa Luz (11), Ronald Ramon (3), Marquinhos (2), Olivinha (22) e Jerome Meyinsse (8): Entraram: Marcelinho (26), Gegê (5), Rafael Mineiro (2), JP Batista (20) e Jason Robinson (1). Técnico: José Neto

BAURU: Paulinho Boracini (14), Alex (11), Robert Day (5), Jefferson (11) e Rafael Hettesheimeir (8). Entraram: Wesley (0), Léo Meindl (7), Murilo (8) e Gui Santos (2). Técnico: Demétrius Ferraciú

flamengo_NBB_campeao_2016

GE

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.