NA WEB
    Google+

    Diego no Flamengo: o que o dinheiro não compra

    Por em julho 21, 2016

    Yes, nós temos Diego! E temos todo o direito de fazermos aquela festa linda que só a nação sabe fazer. O perfil oficial definiu perfeitamente que o oba-oba está no nosso DNA. Ser rubro-negro não é torcer pelo Flamengo, ser rubro-negro é um estado flamengo de espírito. E, esse jeito de ser não sobrevive sem ídolos. Bem-vindo Diego, estávamos com saudades de fechar aeroportos!

    Está bem claro, pelo menos para mim, que temos elenco para bater de frente com qualquer time da América do Sul e, se teremos condições de disputar os títulos importantes que esperamos, depende agora daquilo que o dinheiro não compra. E é disso que devemos cuidar a partir de agora.

    esporte-flamengo-rio-diego-apresentacao-20160720-01

    Precisamos de um time que busque obsessivamente as vitórias e venda caríssimo as derrotas, precisamos estabelecer metas ousadas e acreditar que é possível atingi-las. Precisamos ter paciência com a comissão técnica, porque todo mundo sabe a receita, e sabe que leva tempo, mas quase ninguém consegue esperar o bolo ficar pronto sem abrir a porta do forno. Desanda!

    Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu sempre cobrei um time competitivo, agora, tenho certeza que temos material humano para trabalhar. É hora de cobrar que os egos não se sobreponham ao clube, e de abraçar a rapaziada que está vestindo rubro-negro. Precisamos tirar o melhor dos profissionais que contratamos, e pagamos em dia.

    Graças a São Judas Tadeu, tudo aquilo que o dinheiro não compra, e é necessário para grandes conquistas, está no nosso DNA, cabe a nós não esquecermos disso. Flamengo, Flamengo, tua glória é lutar!

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.