NA WEB
    Google+

    Mixórdia Rubro-Negra 2

    Por em janeiro 25, 2017

    Maraca repartido? Sem crise…

    Flamengo e FluminenC anunciaram na sede da Federação de Futebol do Rio (Ferj) um acordo com o consórcio liderado pela CSM para a gestão do Maracanã. No caso de o consórcio não levar, o presidente já anunciou que o Fla não joga no Maracanã.

    A posição intransigente me parece desnecessária na medida em que se trata de uma disputa licitatória onde o vencedor não será escolhido pelo clube. Tudo pode acontecer, e fechar portas nem sempre é uma atitude inteligente.

    Independentemente da posição dos clubes, vale ressaltar que partilhar o estádio com o FluminenC é uma atitude inteligente. Até porque o calendário das séries B e C do futebol nacional não possuem conflito com o da série A, onde o Flamengo tem cadeira cativa.

    Afinal: time grande não cai!

    ***

    Pai rubro-negro, filho idem.

    José Willami, pai de Rômulo, nova contratação do Fla declarou para o GE:

    – Ah, rapaz… Eu já fico pensando em Libertadores. Quero ver como vai ser minha reação. Sinceramente, a ficha ainda não caiu. Só quando a bola começar a rolar e eu poder viver essa emoção de ele defender na Libertadores o clube que torço desde criança.

    Nós também, Sr. José, nós também queremos ver seu filho em campo dando muitas alegrias para a Nação. Difícil é saber se vai conseguir espaço para jogar, já que parece difícil retirar a titularidade do nosso “mago da volância”…

    ***

    Treino é treino, jogo é jogo

    Já diriam os sábios do futebol:

    – Treino é treino, jogo é jogo!

    Mas perder para o Vila Nova e para o Serra Macaense é duro viu.

    Podem dizer que é treino, que há pouco interesse, que ninguém coloca o pé na véspera de início de temporada. Mas eu preferia o tempo em que eu era criança, onde jogo treino nesse padrão era goleada na certa…

    ***

    Boas maneiras

    Temos visto um enorme “mimimi” nas redes sociais por conta dos posicionamentos dirigentes atuais e que já não estão mais pela Gávea.

    Um ex-dirigente resolveu criticar a derrota no jogo treino e levou pancada de todo o lado porque tem adotado constantemente posição crítica. O outro resolveu fazer graça com jogador revelado pelo clube que escolheu um clube que paga o que ele pensa que vale, e também levou pancada, especialmente do próprio jogador.

    Ambos exercem sua liberdade de expressão, concorde ou não, goste deles ou não, é um direito falar o que quiserem em suas redes sociais.

    No entanto, aquele que representa institucionalmente o clube deveria evitar a exposição desnecessária, talvez aquele que certamente gostaria de voltar a estar por lá também deveria.

    Bons modos, estratégia e canja de galinha não fazem mal a ninguém.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.