NA WEB
    Google+

    #201SETE, Flamengo

    Por em janeiro 29, 2017

    Flamengo deu um passeio em Natal. Dentro e fora do campo. Tudo bem que a gente sempre gosta de ressaltar que o Carioqueta não mede muita coisa em termos de qualidade técnica, que as equipes menores geralmente não dão muito trabalho e blá, blá, blá. Mas vamos combinar outras duas coisas também:

    Em primeiro lugar, que já cansamos de ver o Flamengo fazer partidas horrendas contra a naninacada, seja por falta de qualidade da nossa parte, seja por conta de uma má vontade tamanha quando o time aciona o Modo Estadual e fica tocando bola pra lá e pra cá, esperando o tempo passar e decretando oficial e desportivamente a Modorrência da competição. Nem precisa ir muito longe no quesito problemas contra as Equipes de Menor Expressão (acho muito foda esses termos amenizantes que o futebol e o mundo moderno nos proporcionam), já que acabamos de empatar com o Vila Nova e perder para o Serra Macaense.

    E em segundo, mas não menos importante lugar, mesmo porque precisamos respeitar a provável posição do Vasco ao final da competição, é de comum acordo que o nosso coração também não precisa lá de muita coisa para se inflar e dar início ao oba-oba. Da mesma forma que a Fla Twitter não se furta em disseminar o ódio e a intolerância, arrastando correntes e lamúrias por aí após qualquer revés, a maior parte da torcida tece críticas à imprensa, mas age igualzinho em caso de vitórias. Se ganhou três em sequência, ou como ontem, ganhou de goleada com boa apresentação, todo mundo já começa a olhar lá na frente para a Final do Mundial Interclubes, o mesmo triunfo planetário que conquistamos de forma brilhante em 1981, não importando a opinião de entidades menores envolvidas com o FBI, a CIA, e outros órgãos de repressão ao crime internacional.

    Finalmente revelado o que houve por trás da aparentemente negociação relâmpago do Menino Jorge. Apesar de talentoso e potencial futuro lateral da Seleção Brasileira (não qualquer uma, a com padrão Tite de Qualidade), não podemos esquecer que o Jorge estava lá durante toda a pré-temporada. Batendo bola com o Trauco duas vezes ao dia… Não teve como fazer de forma diversa. Parou, pensou, analisou a situação e… “É… Saber jogar eu até sei, mas não é segredo pra ninguém que volta e meia tem dias que eu tô com uma preguiça danada. Vai dar pra mim aqui esse ano não. Esse doido aí ta com muita disposição. Tô até achando que o Carabao chegou ao comércio peruano antes e o maluco tomou todas antes de chegar ao Brasil. Melhor eu catar um time de menor expressão e bem longe daqui”.

    Após duas assistências e um gol de puro talento e frieza, o peruano mostrou, apesar de um ou outro deslize na hora de proteger a cozinha lá atrás, que (dane-se que é cedo pra afirmar) foi uma contratação acertada… E provavelmente foi feita porque a negociação do Jorge já devia estar em pauta faz tempo.

    Quem parece querer estragar a festa, o charme e todo o brilho do FFerjão 2017 é o Botafogo. Já começou com uma derrota e um empate, e o plano deve ser não chegar à fase decisiva da competição, e depois ficar gritando aos prantos que o Flamengo só conquistou e confirmou sua hegemonia… Porque enfrentou times de menor expressão na hora da verdade. Tomara que não seja uma tendência arquitetada pelos nossos três eternos candidatos a maior rival. Já posso até imaginar uma ligação entre Euricão da Massa e Tio Rubinho na noite de ontem…

    – Você viu?

    -Vi, né? A gente não assiste sempre?

    – E aí? Como a gente vai fazer esse ano?

    – Vai ser complicado… Mas vamos tentar pensar em alguma coisa.

    No mais… Tá liberado começar o Oba-Oba. Eu mesmo, considerando-me praticamente o Embaixador da Soberba, postei fotos ontem em todas as redes sociais ostentando uma bela blusa na qual se podia ler em letras garrafais: #201SETE.

    Só não vê quem não quer.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.