NA WEB
    Google+

    Caro Zé Carlos

    Por em fevereiro 8, 2017

    Caro Zé Carlos,

    Talvez essa carta esteja sendo entregue tardiamente. Poderia ter sido escrita e enviada em 1984, quando você foi contratado pelo Flamengo, vindo de um clube menor do Espírito Santo. Eu era apenas um garoto, com diversos ídolos enormes de um glorioso passado recente. Eu era tricampeão brasileiro, campeão da Libertadores e Mundial. Jogava futebol de botão em minha antiga sala, narrando mentalmente cada lance, tendo o Flamengo como principal time de galalite.

    Poderia ter escrito, quando vi você junto com um time de moleques conquistar um dos muitos títulos estaduais que povoam a sala de troféu da Gávea. Quando, dessa maneira, você assumiu a titularidade do Mais Querido e do meu escrete de botão.

    Novamente desperdicei a chance de escrever quando você foi defender a seleção Olímpica e conquistou a medalha de prata e retornou ao Mais Querido, um pouco mais ídolo. Novamente em minha antiga sala, lembro de ver as partidas e o brilho do goleiro titular Taffarel, mas sempre com uma ponta de orgulho de vê-lo representar o país no torneio.

    Em 1987, assisti das arquibancadas do antigo Maracanã em quase todas as partidas da conquista do tetracampeonato. Vi o seu gigantismo na final contra o Internacional (do mesmo Taffarel), e o placar de 1 x 0 garantir o tão desejado título nacional.

    Vibrei e tive vontade de te dizer o quão orgulhoso fiquei de vê-lo ser convocado para a Copa do Mundo de 1990, mesmo após o pífio desempenho da Seleção, que acabou por ser desclassificada nas oitavas de final, no fatídico gol de Caniggia.

    Você acabou saindo do Fla, indo alçar outros vôos até mesmo na Europa. Retornou em 1996 e por final se aposentou em times menores.

    Talvez tenha perdido a chance de te dizer obrigado por tudo. Talvez você não tenha sido o maior goleiro da história do Flamengo. Mas tenha a certeza que você foi um de meus ídolos, na minha história com o Flamengo. E olha que não é pouca coisa. Vi Zico e toda sua geração campeã do mundo.

    Quis o destino que você partisse justamente no ano de 2009. O ano do Hexa! Caso fosse vivo, você estaria completando 55 anos no dia 07 de fevereiro. Daqui desejo parabéns e o meu mais sincero obrigado, por tudo o que você representou. Pela humildade e raça que sempre demonstrou.

    Queira o destino, que após sete anos de partida, você possa acompanhar de onde estiver o nosso sétimo título brasileiro! E saiba que você tem uma parte dessa história!

    Cordialmente,

    Seu fã Leonardo

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.