NA WEB
    Google+

    Acabou a invencibilidade do Flamengo

    Por em março 16, 2017

    E acabou a invencibilidade do Flamengo. Com uma atuação apenas razoável, o Flamengo foi derrotado pela Universidade Católica em Santiago do Chile e caiu para a 3º posição no seu grupo. Algumas observações são importantes de pontuar:

    1) Como tragedia anunciada, o zagueiro ex reserva do Vasco não tem futebol para dar à nossa zaga a consistência necessária para irmos longe numa competição do porte da Libertadores. É um mini infarto a cada tentativa de escolher entre o pé direito e o esquerdo. Quando não entrega efetivamente a bola, como fez contra o Fluminense no BR16 e como fez ontem na oportunidade perdida pelo Santiago Silva. Ele, simplesmente, não joga o que pensa que joga. Temos soluções no elenco; que o Zé Ricardo as utilize;

    2) Nesse tipo de jogo, não se pode desperdiçar oportunidades para definir a parada. Tivemos algumas oportunidades claras contra um time que, apesar de jogar em casa, estava por uma bola. Que veio;

    3) Marcio Araujo pode jogar o que for que tem gente que torce mais contra ele que a favor do Flamengo. O cara só jogou bem esse ano, mas tem uma legião de haters que faz inveja ao Coringa;

    4) Não dá para contar com a arbitragem sul-americana! Assim como na primeira rodada, o juizão amarrou o jogo e deixou de pendurar o time adversário em várias oportunidades nas quais usaram o anti-jogo. Fez diferença no final, assim como o agarrão contra o Berrio na área não foi punido com penal e ainda resultou na expulsão, justa, do colombiano rubro-negro;

    5) Foi garoto, mirim o Berrio! Talvez irritado com a própria falha defensiva no lance do gol, o atacante demonstrou descontrole ao ser provocado em campo. Acho particularmente irritante o jogador que fica mais preocupado com a rixa individual dele do que com o resultado final do jogo (Guerrero passou o primeiro tempo cometendo exatamente esse mesmo erro).

    Enfim, lamber as feridas, buscar soluções defensivas e bola para frente. Não fizemos uma partida ruim, mas Líbertadores não perdoa muitos vacilos. Poder de reação imediata é fundamental. Que venha logo o dia 12/04!

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.