Google+

Guerrero cita gol do Mundial. Atacante aborda entrosamento com Trauco

Por em abril 13, 2017

Em seu melhor momento com a camisa rubro-negra, Paolo Guerrero teve uma lembrança na noite desta quarta-feira, no Maracanã, onde o Flamengo bateu o Atlético-PR. O peruano foi alertado por companheiros que o gol feito diante dos paranaenses lembrou o marcado contra o Chelsea com a camisa do Corinthians na final do Mundial, lance mais importante de sua carreira.

– Alguns companheiros me falaram disso, na verdade eu ainda não vi. Foi uma jogada muito rápida. Com certeza quando eu ver, vou achar que é parecido. Eu pulo, divido com o zagueiro (Thiago Heleno), mas ele não subiu, e eu subi e fiz o gol – afirmou.

guerrero

Ao comemorar, Guerrero disparou em direção à torcida, mas Réver foi a “voz da consciência” e o alertou:

– Queria dar um abraço na torcida, mas o Réver disse: “Não abraça eles, não, porque você vai tomar um amarelo” (risos). Hoje houve um detalhe muito importante que foi o que a torcida fez com o Cirino. Fiquei muito feliz. Dá motivação especial, esquenta a vontade dos jogadores. A torcida foi grandiosa, incrível. Eles gostam de todos”.

Sobre a saída de Diego, que levou uma pancada no joelho direito, Guerrero viu um Flamengo com menos controle, porém tão aguerrido quanto estava antes da saída de seu principal atleta.

– Todos sabem que Diego é muito importante, sabe organizar e controla bem o jogo. Temos jogadores que podem substituí-lo. Temos faltas por expulsões e por lesões. Minha sensação é de que o time continuou mesmo. Perdemos um pouco o controle no meio, mas não deixamos de lutar e seguimos lutando. Com certeza o menino Matheus Savio vai pegar experiência e vai se soltar para jogar também.

Guerrero e o entrosamento com Trauco

Por fim, Guerrero falou do entrosamento que tem com Trauco. As jogadas que têm os dois como protagonistas se repetem constantemente na temporada.

– Eu procuro as costas dos zagueiros, às vezes falo com meus companheiros. Quem dirijo bem é o Trauco, ele enfia bem a bola. Quando tenho que proteger, ser o pivô, eu vou ser também. Mas eu tento dar opção. Quero no peito, mas também quero nas costas dos zagueiros. Tenho que mexer

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *