“Algumas dessas contrações realizadas no meio do ano a gente entende que terão uma melhora de performance. E que fique claro, o Flamengo tem hoje muita responsabilidade nos seus compromissos, está entre as quatro ou cinco (maiores) folhas de pagamento do Brasil, é fato, mas o Flamengo não tem capacidade de aquisição como muitos aqui apregoam. O Flamengo só vai poder, quem sabe, adquirir jogador numa venda de outro”, disse.

Segundo o próprio Caetano, a estimativa é que o Fla tenha só R$ 5 milhões para gastar com reforços.

O dirigente até fez a mea culpa e citou Éverton Ribeiro como exemplo para as contratações virem apenas no meio do ano e terem mais dificuldades de darem certo.

“Esse é o dilema, é o problema quando você traz jogadores em meio de temporada aqui e final de temporada lá. Ele entraria de férias, e aqui ele estende o seu trabalho no mínimo até o final de ano”, afirmou.

O jogador mais perto de chegar ao Flamengo é Zeca. O lateral-esquerdo afirmou recentemente que tem um acerto verbal com o time carioca e que falta apenas a assinatura do contrato. Entretanto, o clube ainda tem receio de anunciar a negociação, uma vez que o campeão olímpico com a seleção brasileira em 2016 está envolvido em um imbrógilo jurídico com o Santosm que pretende uma compensação financeira para liberá-lo.