Google+

Sem organização, sem criatividade, sem direção

Por em março 29, 2018

E não é que já temos o primeiro grave revés da temporada? Sim… Porque se ganhar o Carioqueta pouco acrescenta ou vale de parâmetro para o resto da temporada, perder o mesmo (sem sequer chegar à Final) cada vez mais significa que há algo de podre no reino. Não que seja exatamente uma novidade.

Maior estrutura, maior qualidade, maior orçamento, maior isso e aquilo. Nada disso parece resolver e conseguir ser traduzido no campo de jogo. E isso contra os três fragilizados adversários regionais.

Bem… O Boteco aqui já mandou textos assim inúmeras vezes nos últimos tempos. Bastava catar que dava tranquilamente pra poupar trabalho e mandar um “control C + control V” arrumado pra preencher o espaço. O grande problema é que tá com “mó” cara de que a novela se repetirá vezes sem fim durante todo o restante da temporada.

Se… Se… Se… Forem trocar o técnico, talvez a única saída seja catar um desses caras que acumulam a função de treinador, pai, psicólogo e coach pra fazer o povo correr e se motivar de maneira aceitável. Não que tenha faltado corrida na noite dessa quarta contra o Botafogo, mas como o bagulho não é competição de atletismo, e como dita a sabedoria popular “futebol é bola na rede”, só correr sem direção e propostas de jogo definidas acaba não adiantando muita coisa.

Sobre as mudanças iniciais do Carpegiani, que estão sofrendo cornetadas na mesma proporção que receberiam louvores se surtissem efeito, acho que dá pra amenizar. Muitos de nós já pedíamos Everton na lateral, Vinícius Jr de titular e Everton Ribeiro no banco. Como a equipe vinha sofrendo na hora de segurar os contragolpes adversários, a volta do esquema com dois volantes, a princípio, também não pode ser exatamente observada como a pior decisão estratégica do mundo.

Daí na segunda etapa o Carpegiani redecidiu que estava errado e trocou tudo de novo. Isso mostra, no mínimo, que a tão falada convicção no sistema de jogo, tão citada no início dos trabalhos, não existe.

Um dos VPs lá, o Lomba, sujeito saído diretamente da arquibancada para o cargo, cuspiu cobras e lagartos no pós-jogo e sinalizou que mudanças precisam ocorrer de forma urgente pra ontem… Bem… No caso, dada a eliminação no Carioqueta, talvez fosse melhor até pra anteontem. Como não adianta muito chorar sobre a classificação derramada, é aguardar as reuniões de quinta e verificar se algum Smurf engravatado daqueles roda ou se o excelente trabalho continua seguindo esse rumo aí que todos nós sabemos aonde não vai dar.

Faltou um pouco de conhecimento matemático ontem também. Rolaram 756 bolas levantadas na área. Como aparentemente essa é a única alternativa para tentar chegar ao gol, nada justifica tantas trocas de passes laterais até a previsível rifada aérea na bola. Já que é pra fazer só isso, que fossem então 1512 as tentativas. Aumentaria a probabilidade dando uma força para o fator sorte, elemento escolhido como estratégia de jogo.

No mais… Ferimentos não tão leves assim e mais de duas semanas para preparar o time que inicia a jornada no Brasileirão contra o Vitória, e quatro dias depois volta aos campos pela Libertadores. O ruim disso é que nos últimos tempos o time parece voltar pior dos períodos de treinamento. Daí no dia 15 de abril estaremos falando sobre… Vocês sabem né? “Faltou ritmo de jogo”.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

PETISCOS

. INCOERÊNCIA. O Botafogo parece ser mesmo uma instituição com a maturidade de uma criança de 5 anos de idade. Tanto drama e Nota Oficial por conta do “Chororô” do Vinícius Jr… Pra fazer também provocação no campo e nas redes sociais. As zoações, todas elas, foram apropriadas, só a choradeira em tom oficial carece de lógica.

. NOVO MANTRA. O “não importam os nomes e sim o sistema de jogo” inicial, já pode ser trocado tranquilamente por “não importam os nomes, já que estou completamente perdido”.

. NUTELLICE AGAIN. Carpegiani declarou que “a equipe hoje estava muito nervosa”. Eu olho isso e fico pensando no jogo contra o River lá na Argentina.

. MEDINDO FORÇAS. O Lomba cuspiu tanto marimbondo que se ao final das reuniões da aldeia Smurf ficar decidido que nada muda, é capaz de jogar a toalha e voltar pra arquibancada. Vamos observar.

MESA DA ARCOIRIZADA

. NOVATO X VETERANO. No confronto Abel x ZR, já são 4 vitórias e três empates conquistados na invencibilidade zericardiana.

. TÁ ACABANDO. Todos nós sabemos do processo de extinção do torcedor do Botafogo, mas ainda impressiona todas as vezes que a arquibancada do lado de lá fica tão vazia.

. MAIS FINANÇAS. Semifinal do Carioqueta… E mais uma vez um dos destaques do noticiário tricolor é a penúria. Nobreza do Laranjal tem que descolar 50 milhões até o final de abril pra quitar uma pá de dívidas. Dentre elas, parcela daquela barca com sete atletas que partiu ao fim da temporada passada.

MESA DA VODKA

. VIDA SEM NEYMAR. O principal acontecimento dos dois amistosos da Seleção contra Rússia e Alemanha, foi mostrar que tudo é mais fácil com ele, mas que o mundo não desmorona com a sua ausência.

. APOSTAS. Enquete feita com jornalistas brasileiros (e isso deve ser levado em consideração) aponta a seguinte ordem de favoritismo para Copa da Rússia: Brasil, Alemanha, Espanha, França e Argentina.

Colem nas redes, Urubus, UruBoas e Antis

https://twitter.com/sorinmercio

https://www.facebook.com/mercio.querido

https://www.facebook.com/BotecoDoFlamengo/

https://www.youtube.com/botecodoflamengo

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.