Google+

O Flamengo Irreal

Por em abril 7, 2018

Vivemos tempos difíceis. A cada dia que passa, a imprensa sempre nos atualiza com os tristes dados da taxa de desemprego no nosso país.

E de posse desses dados/indicadores, não é difícil chegar a simples conclusão de que a quantidade de pessoas em dificuldade nesse país, chega a duas ou três vezes mais a quantidade de desempregados do Brasil. Afinal de contas, na maioria das vezes, um assalariado sempre é responsável e/ou contribui com as despesas de sua casa. Seja na casa dos seus pais, seja dentro do seu casamento ou na colaboração solidária para com seus amigos/familiares. Portanto, o caos sócio-econômico e também cultural do Brasil… é muito pior do que podemos imaginar.

Com certeza, você que está lendo esse texto nesse exato momento deve estar se perguntando: por quê falar sobre esse tema tão complexo em um site que fala de esportes??

Bom… aí vai a resposta: estou abordando esse assunto, porquê dias atrás o Flamengo anunciou os valores dos ingressos para o jogo da primeira fase da Libertadores, no qual o adversário será o Emelec.

E o ingresso mais barato (pasmem) para quem é sócio do plano Nação Jr ou não faz parte de nenhum plano de ST, custa a partir de cento e oitenta reais! Sim. Eu disse R$ 180,00.

Na boa… com todo o respeito, mas em que realidade os responsáveis pela precificação desses ingressos vivem??? Alguém tem essa resposta?

Será que o marketing do clube e os outros setores que possam ser os responsáveis por tal precificação, não levam em conta que o Brasil passa por uma das maiores crises sócio-econômica (senão a maior) de sua História?

Será que é tão difícil de entender que em momentos como esses, é necessário atrair os torcedores para perto do clube ao invés de afastá-los???

Será que é tão difícil de entender que em momentos como esses, é necessário atrair torcedor para perto do clube ao invés de afastá-lo???

E para finalizar a bizarrice, perceba a “genialidade” que pode ocorrer no dia do jogo:

De acordo com os preços dos ingressos para esse jogo, por exemplo, o pai ou mãe que é ST do Plano Raça, pagará R$ 70,00 no setor Leste Superior. E se tiver um filho ou filha e levá-lo ao jogo, terá que desembolsar R$ 240,00 para comprar outro ingresso para o mesmo setor!

Ou seja, o ingresso da criança será muito mais caro que o ingresso do adulto. Putz!!!!

Antes que alguém me pergunte, já estou  respondendo: sou adepto do capitalismo e não sou socialista. E também nunca gostei de idéias populistas. Pois estas, em sua maioria, dificilmente resolvem os problemas estruturais de uma determinada situação. E na maioria das vezes, soluções paliativas nunca resolvem os problemas a longo prazo.

Na Europa, os ingressos para assistir as grandes potências do futebol, são caríssimos. E ainda assim, os estádios estão sempre lotados. Jogo após jogo. Semana após semana. Logo, o alto valor cobrado por cada ingresso, se justifica. Afinal de contas, os torcedores estão sempre esgotando a carga disponibilizada para cada partida.

Porém… aqui no Brasil, quando nos deparamos com a nossa realidade Rubro Negra, percebemos que jogo após jogo, é raríssimo presenciarmos um estádio cheio em jogos do Flamengo.

E por quê isso acontece? Será que a Maior Torcida do Mundo desistiu de frequentar os estádios? E por quê será que os mais de 80.000 mil STs não vão aos estádios a todo momento?

Será que todo mundo desistiu do futebol ou será que essa situação é fruto de uma política de preços equivocada por parte do clube?

Modéstia a parte, considero a pergunta muito pertinente. Afinal de contas, se a imprensa sempre afirma que o futebol não é uma ilha e que o mesmo é um reflexo da sociedade, então não é difícil chegarmos a conclusão que para o Flamengo ter sucesso econômico com os seus torcedores, ele precisa levar em conta o cenário sócio-econômico do Brasil.

Vale lembrar que estádio cheio, além de sucesso econômico, aumenta e muito as chances de se ter ganho técnico em campo. E logicamente que o ganho técnico, traz mais retorno financeiro, que consequentemente traz mais ganho técnico. Ou seja, cria-se um ciclo vencedor.

E sim, os torcedores escolhem os jogos que querem ir. Afinal de contas, as pessoas têm vida fora do futebol. Todos possuem compromissos pessoais e profissionais, o que dificulta a ida aos estádios toda Quarta e Domingo.

E quando as pessoas têm um tempo disponível para apoiar o seu time, dá de cara com preços a níveis Europeus… o que torna ainda mais complicada a ida do torcedor ao estádio para apoiar o Mais Querido do Brasil.

Com certeza, o segredo está em alcançar o maior número de pessoas possíveis, agregando todos os perfis de todas as classes sociais. E dessa forma, o estádio sempre estará lotado.

Os clubes Europeus, ainda possuem um atrativo a mais em seus jogos, que são os supercraques. Pois esses… atraem ainda mais o público para os jogos. E isso, a gestão de futebol e a gestão do  marketing ainda não conseguiram trazer para a equipe de futebol do Flamengo (mesmo com o alto orçamento anual que o clube possui).

Em contrapartida, o basquete do clube contratou o Varejão e outros supercraques que lá estão ou que já estiveram em temporadas anteriores.

E vale lembrar que o basquete não é o primeiro esporte do nosso país. Logo, atrair um grande público todos os jogos, é muito difícil… Mas ao menos, sempre temos um supertime recheado de craques.

Se essa política de preços que já está em curso há um bom tempo, continuar em vigor… em algumas décadas, com certeza o clube sentirá o baque. A tendência é que cada vez mais torcedores(as) se distanciarão do clube. E com certeza, cada vez menos teremos torcedores(as) escolhendo o Flamengo para ser o seu time do coração. Pois a cada dia que passa, os produtos oficiais aumentam ainda mais o seu preço e já ultrapassam a casa dos trezentos reais (como é o caso de algumas camisas e casacos oficiais) e os ingressos dos jogos do time de futebol… pelo o que podemos observar… estão indo pelo mesmo caminho.

O cada ano que passa, o Flamengo se consolida como o clube mais rico do Brasil. Entretanto, da forma que o clube precifica os ingressos e faz vergonha em campo… o torcedor do clube também se tornará (infelizmente) o mais frio do Brasil.

E tenho certeza que os e-sports, não formarão novas gerações de torcedores apaixonados pelo clube. Afinal de contas, nada se compara a ida a uma arquibancada de um estádio de futebol para torcer para o seu time do coração.

E vale lembrar, que ser o clube mais rico do Brasil  e da América do Sul, não é necessariamente a garantia de felicidade.

Pobre Flamengo

Abraços e até a próxima!

** Quer sugerir um tema? Então me siga no Twitter @t_nascimentorj e deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.

Saudações Rubro Negras.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.