Google+

Coniventes não passarão

Por em abril 19, 2018

O Rubro-negro apoiou.

O Rubro-Negro esperou.

O Rubro-Negro sinalizou.

O Rubro-Negro cansou.

Sim, cansou. Porque conformar não é característica de quem faz parte do Maior Clube do Mundo. Não espere conformismo. Não do torcedor.

É muito claro identificar o  problema do Flamengo de hoje. Ele tornou-se reflexo de uma gestão que está cumprindo agenda própria. Deixou de lado o interesse coletivo de uma Nação para atuar em benefício próprio, e isso reflete na insatisfação geral.

O jogo de ontem nem foi esse vexame como estamos falando. Sabemos o que é vexame, sabemos muito bem o que é passar perrengue e sufoco.

Ontem foi um jogo ruim, mas que somado as seguidas derrotas, eliminações, postura de jogadores e sobretudo o comportamento de quem dirige e representa uma das maiores instituições de futebol do mundo, torna-se sim um vexame. Dá vergonha ver um jogador no pós jogo dizer que está tudo bem. Mas sabe por que este jogador tem este comportamento? Porque seu presidente ironiza a imprensa e em consequência sua torcida com a frase “não entendo de futebol” (quando chamado pela imprensa para dar uma declaração).

O vexame não foi o futebol apresentado apenas. O que dá vergonha é saber que tudo isso não passa de política. Não tem como deixar passar sem ter reação, sem observar e oralizar o óbvio, o que está na cara, porque se tivéssemos indignação dos que lá estão, teríamos reações firmes. Aquela reação que nos deu esperança na eliminação do campeonato carioca, mas que foi por água abaixo dois dias depois.

Minha posição é a de almejar o melhor para o Flamengo, assim como todo Rubro-Negro almeja. Sendo assim, tenho que ser leal aos fatos (porque fiel é cachorro). Basta observar, que esta administração teve toda paciência, apoio e respeito do torcedor. Mas as promessas não foram cumpridas. O que é possível ver hoje são pessoas à frente do pilar de sustentação do clube que pretendem o cargo apenas como trampolim para vôos mais altos na política partidária  alheia à agremiação. E isso é um fato. Está exposto para quem quiser ver.

A minha dúvida é se quem está hoje fazendo parte desta gestão compactua com tal postura. Pois só quem pode provocar uma mudança e nos tirar dessa situação de conformismo que estamos enterrados nos últimos anos, são aqueles que são parte do negócio, porque apesar do torcedor ser o maior patrimônio do clube, este infelizmente só tem nas mãos sua voz. Sua indignação. É necessário sim aproveitar o momento para cobrar as promessas, pedir ajuda à quem tem como de fato atuar na gestão.

Lançar candidatura não basta. A eleição só resolverá o problema ano que vem. E mais! Lançar candidatura e permanecer parte da gestão causadora da insatisfação geral, não muda a sua condição. Quem está lá é conivente com o que acontece. Membros de Conselho não têm autonomia para atuar de forma que promova uma mudança. Portanto, não adianta personificar a “culpa” só no mandatário, pois se você permanece ao lado dele, você é parte do problema.

A torcida sempre foi e continuará sendo a décima segunda camisa. E desde que foi convocado para descer das arquibancadas e atuar ativamente na vida do clube, merece ser ouvido. O torcedor que segue apoiando não é ingênuo, ele apenas tem paixão pelo Flamengo, e não por dirigentes. Este torcedor merece respeito. A mudança será factível, o dia em que a mentalidade for pelo Flamengo, e não por interesses subalternos. Aquele que não estiver de acordo com as ordens do regime presidencialista que infelizmente gere o clube, que deixe de lado o apego às pastas, e suas vaidades. Reflitam. Flamenguista burro, garanto que nasce morto.

One Comment

  1. Evelio Herrera

    19 de abril de 2018 at 19:11

    Garbage Team! Same promises – Same results: GARBAGE!!! THOS TEAM DOES NOT DESERVE THE LOYALTY OF ITS SUPPORTERS!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.