Google+

Flamengo Vacilão

Por em agosto 27, 2018

O atual time do Flamengo se especializou em gerar uma montanha russa de emoções nos corações dos 40 milhões de torcedores do clube Mais Querido do Brasil.

Mais uma vez… o Flamengo deixou escapar uma vitória que já era dada como certa por todos os seus torcedores. Principalmente se considerarmos os valores investidos no futebol do Flamengo e no time do América-MG.

Com todo o respeito ao clube mineiro, mas em nenhuma hipótese, a derrota ou empate, poderiam ser considerados bons resultados pelo jogadores do Flamengo e pelo técnico Barbieri antes da bola rolar.

É impressionante como o time rubro negro não consegue manter uma sequência de boas atuações. Tal situação já virou rotina no dia a dia desse elenco. E esse cenário se repetiu no último Domingo.

A princípio, o time rubro negro dava mostras que seria um time difícil de ser abatido. E aos 19 minutos do primeiro (belo cruzamento do Renê para o Éverton Ribeiro), o time carioca deu indícios de que venceria a partida (e jogando muito bem).

Com um Éverton Ribeiro gastando a bola, o Flamengo tentava se impor pelo lado direito do seu ataque. Diga-se de passagem… durante os 90 minutos, o time do Flamengo buscou muito mais jogadas pelas pontas do que pela parte central.

O mapa de calor abaixo, demonstra como o time do Flamengo pouco “pisou/criou” no meio-campo de campo adversário.

Com relação ao setor de ataque, por mais esforçado que seja, Dourado não tem correspondido em campo (vale ressaltar que o jogador nem foi tão acionado assim no primeiro tempo).

É óbvio que esquema de ataque do Flamengo já é o mais conhecido e o mais destrinchado táticamente de toda a América do Sul. Porém… quem veste a camisa do Flamengo, precisa ser cobrado. E se o jogador não atua bem ou não marca gols… infelizmente, não tem como defendê-lo.

Ao longo do primeiro tempo, Vitinho bem que tentou alguns arremates. E isso é muito bom. Pois até pouco tempo atrás… apenas o Paquetá tentava esse tipo de jogada.

Porém… pouquíssimos minutos após o gol do Flamengo, o time do América-MG marcou o seu gol. Daí em diante, o jogo se equilibrou. Os dois times partiram com tudo para o ataque.

O time rubro negro, levou uma certa vantagem sobre o seu adversário, devido ao talento individual de seus jogadores. Porém… em nenhum momento, isso motivo para acovardar o América em seu campo de defesa durante todo o primeiro tempo.

Após os 45 minutos iniciais… eu pensei que o Flamengo faria pelo menos uns dois gols devido a disparidade técnica entre as duas equipes. Portanto, o empate no primeiro tempo, não chegou a me incomodar tanto.

Ao voltar do intervalo, o Flamengo confirmou o que eu já suspeitava. O time rubro negro começou o segundo tempo de forma elétrica. E após tanto martelar… o time carioca marcou o seu segundo gol com o Paquetá, após um belo cruzamento de Éverton Ribeiro (sempre ele).

Esse era o indício de que o Flamengo deslancharia na etapa final.

Porém… como esse time do Flamengo tem uma tremenda vocação para entregar a paçoca, aos 19 minutos do segundo tempo, Cuéllar foi expulso de forma infantil após fazer falta como último homem de defesa do Flamengo.

Tal expulsão foi completamente desnecessária. Afinal de contas, com apenas 19 minutos jogados e todo um segundo tempo pela frente, não existe justifica plausível para essa “matada de contra-ataque” em troca de uma expulsão.

Embora o time do Flamengo estivesse com um jogador a menos, não havia motivos para desespero. Pois tecnicamente… o time do Flamengo era muito superior.

Porém… na empolgação de se mostrar um estrategista nato, começou o show de horrores no quesito substituição de jogadores.

E dessa forma, Barbieri produziu três substituições inúteis. Primeiro trocou Dourado por Pires da Motta. Isso fez com que o time ficasse sem atacante. Demonstrando dessa forma, que  “fecharia” a sua equipe.

Depois, não satisfeito… sacou Vitinho e colocou Willian Arão em seu lugar!!! PQP!!!

Ou seja, além de diminuir a velocidade da equipe, tirou um jovem jogador que mal chegou ao elenco e está louco para mostrar serviço. Que substituição surreal!!!

E não satisfeito… aos 38 minutos do segundo tempo, Barbieri deu o xeque-mate na própria equipe: sacou Diego e colocou em campo o zagueiro Rodholfo.

Nada contra o zagueiro (que até é um bom jogador), mas… se levarmos em conta o contexto da partida, essa substituição foi de uma covardia ímpar com as tradições futebolísticas do Flamengo.

Daí em diante, o time foi jogado aos leões e um empate já era mais do que uma possibilidade. Era apenas uma questão de tempo.

E a punição veio. Aos 41 minutos do segundo tempo, após pegar um rebote de uma falta batida diretamente para gol e ter beijado a trave (vocês já tinham visto isso???), o jogador do América pegou a bola de frente para o gol e a empurrou para o fundo da rede.

Nem mesmo os três zagueiros em campo, foram capazes de impedir o gol adversário.

Com esse resultado, o Flamengo volta de Minas Gerais, com apenas um ponto na bagagem. Nem o rubro negro mais pessimista, acreditava que a equipe carioca trouxesse para o Rio de Janeiro, um resultado tão esdrúxulo.

Após esse resultado patético, fica a seguinte lição: o Flamengo não é para amadores.

Alô gestão de futebol do Flamengo!!!

Após a partida contra o Vitória, Diego literalmente botou a boca no trombone.

Ao falar com os jornalistas, o meia do Flamengo disse que o gramado do Maracanã é uns dos piores da Série A.

O jogador também disse que esse assunto já vem sendo debatido há algum tempo com a diretoria. Clique aqui e leia.

Ué!!! Então quer dizer que a diretoria já sabia desse fato e ainda assim, colocou o esse time para jogar lá? PQP!!!

Por quê a gestão do futebol não levou o time do Flamengo para mandar os jogos em outro estádio (que fosse até fora do Rio de Janeiro)???

Gestão profissional

Já que a gestão do futebol do Flamengo se diz profissional… eu classificaria a missão/visão empresarial do atual departamento, da seguinte maneira:

Visão – Vamos Levando.

Missão – Uma hora ganha.

Libertadores

Tecnicamente o time é bom. Mas quarta-feira, precisaremos de algo à mais.

Que todos envolvidos dentro e fora de campo se conscientizem, que sem o peso da camisa, só a técnica: não bastará.

Mas mesmo assim… bora torcer. Afinal de contas, isso aqui é Flamengo.

Abraços e até a próxima!

 

** E aí, gostou do texto? Então me siga Twitter através do endereço @t_nascimentorj e deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.

 

Saudações Rubro Negras.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.