Google+

Flamengo, enfim, aproveita tropeço dos adversários diretos

Por em setembro 23, 2018
flamengo galo atletico mg

Aeeeeeee… Jogamos bagarái, desarvoradamente, e pintou O Campeão Inquestionável? Não. Mas jogamos de igual pra igual com um concorrente direto, merecemos a vitória, e ainda com o requinte de boa dose de raça e disposição, sobretudo na segunda etapa.

Arão deu uma moral aqui pro Prezão do Boteco, onde manifestamos apoio à entrada do cara entre os 11 iniciais por conta da ausência do Diego.

E fazendo logo no primeiro minuto justo o que citamos: aquele avanço maroto ao ataque para concluir. E como estamos em uma fase (melhor dizer temporada) de extrema sofrência com  os nossos “noves”, nada melhor que alguém da meiúca dando essa força pro ataque.

flamengo galo atletico mg

No primeiro tempo foi só isso, né? Teve um gol em impedimento por milímetros do Dourado, e duas chances para o Galo. Aliás, sem querer passar pano e já passando, na oportunidade em que empataram… Complicado mesmo marcar esse tal de Leonardo Silva. Podia até ver se o cara não topa encerrar a carreira por aqui como atacante. Eh, eh, eh… Isso aí foi de brincadeirinha. Daquelas com um riso amarelo meio de lado e pensando um maroto “vai que…”.

O primeiro tempo foi tão modorrento que a torcida ensaiou até um princípio de vaia um pouco depois de meia hora de bola rolando.

Na segunda etapa melhorou para as duas equipes. Não foi exatamente uma partidaça de futebol, mas deu pra empolgar os quase 40 mil no Maraca.

Barbieri deu uma trancada cedo demais, mostrando que quem tem, tem medo. Tirou o Dourado e meteu o Piris na metade do segundo tempo, o que acabou animando mais o time do Galo a partir pro jogo. Agora… Na prática, na prática mesmo, acho que o Paquetá improvisadão lá na frente que nem nos tempos do Rueda incomoda mais o adversário que Dourado, Uribe e Lincoln juntos. Tanto que acabou marcando o gol da vitória. Se não na quarta, fica a dica para sábado, com o Henrique suspenso com o terceiro amarelo.

A tal Semana Cheia Supervalorizada parece não ter feito tanta mudança assim na forma do time jogar. Não vimos muitas variações em relação ao que vinha sendo mostrado. Se o tempo extra serviu pra concluir que o Matheus Sávio merece entrar de titular… Então não foi dos períodos mais produtivos de trabalho. Ainda que a entrada do Trauco, com alguns milagrosos cruzamentos certos, coisa que a gente nem tá mais acostumado vindo dos nossos laterais, possa ter sido fruto da semana semi-ociosa.

São Paulo não fez três pontos, Inter também não, e no momento que essas asneiras são escritas, o Xipó ainda tá segurando um honroso empate com o Palmeiras no intervalo do jogo.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

PETISCOS

. COM FANIQUITO. Tomás Andrade, do Galo, socou o banco de reservas, chorou, e ficou inconformado ao ser substituído ainda na primeira etapa. O nome disso é vontade.

. SEM FANIQUITO. Vitinho entrou na segunda etapa, e saiu antes dela terminar. Não manifestou insatisfação. O nome disso é consciência.

. RESSUSCITOU. Paquetá, enfim, apareceu em campo ligado no 220. Flamém.

. SÃO JUDAS. Valeu meeeeerrrrmo, seu Tadeu. Por muito pouco o Galo não empatou aos 50.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.