Google+

Flamengo enfrenta o pior dos piores em Curitiba

Por em outubro 21, 2018

Hoje é pra gelar o sangue na veia nos minutos iniciais, e esperamos que só até aí, acompanhando a mais que provável noite de clima frio na capital paranaense.

Rubro-negros escolados que somos todos nós, sabemos que muitas vezes os piores desafios se escondem nos frascos com aparência mais frágil. Após o Flamengo do Dorival atropelar Corinthians no Itaquerão e o fluminenCe no Clássico, em detrimento de terem ambos equipes fracas, hora de enfrentar o pior time do campeonato, em um daqueles joguinhos que Nosso Flamengo adora encontrar complicação onde não há. Confere só…

Do lado de lá… Do lado de lá… O Paraná tem técnico novo para a temporada na Série B em 2019. Dado Cavalcanti retornou ao clube elogiando o que podia… A estrutura para trabalhar. Porque nas 4 linhas a situação é a seguinte: sem vencer há 15 jogos, o clube pode alcançar hoje a pior sequência de jejum de vitórias de uma equipe na história dos pontos corridos. Pior ataque, pior saldo de gols (impressionantes menos 31), pior campanha como mandante e visitante e terceira pior defesa. Pra entender o desastre da campanha, basta verificar que a equipe consegue a proeza de ter a METADE dos pontos obtidos pelo Vasco.

Dorival conta com o retorno de um dos Diegos, o Ribas, que APARENTEMENTE começa no banco. O goleiro Alves, apesar de fisicamente recuperado, não foi ao Sul por problemas pessoais. Em teoria não há de fazer falta. Dava pra botar até o Rodinei no gol se fosse o caso.

Porém… Porém… A gente tá nesse sufoco de fazer cálculos pra chegar ao título justamente por conta dos nossos desempenhos bizarros contra o povo lá da parte baixa, deixando pontos preciosos pelo caminho em confrontos contra Chape, Ceará, Vasco e demais tralhas da edição 2018 do Brasileirão.

É função básica da equipe  passar tranquilidade logo nos minutos iniciais. De preferência a ideia é já descer para o vestiário no intervalo podendo pensar no importante jogo da próxima rodada contra o Palmeiras, que também não deve encontrar dificuldades para vencer o Ceará hoje jogando em São Paulo.

Após a quente e promissora chegada do Dorival, o Flamengo tem tudo pra cravar (no mínimo) mais um três a zero e deixar a gente… Mal acostumado… Você me deixooooouuuu… Mal acostumado…

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

PETISCOS

. COM OU SEM MEDALHÃO. O mistério da partida fica por conta da escalação ou não do Diego  como titular. Se por um lado a equipe precisa ganhar sequência com a mesma formação, por outro  a fragilidade do adversário não inspira necessidade de dois volantes. Vamos observar.

. O SEGREDO DE TOSTINES. Geuvânio, que teve seus bons momentos no Santos justamente com Dorival, recebeu apoio do treinador para essa reta final de Brasileirão. Questionado, apontou a falta de sequência como principal motivo para esse (não) desempenho que vem tendo desde que chegou por aqui. Mas como ter sequência com o tão pouco que foi apresentado?

. OUTUBRO, NOVEMBRO E DEZEMBRO ROSAS. Ainda com o quipropró marketing-infantil sobre a escolha das cores para o pleito, a situação, caso não possa “vestir” azul, deve optar pelo rosa durante a disputa.

. LUXO POUCO É BOBAGEM. Reta final nas obras do ainda melhor novo módulo do CT. Os números e imagens impressionam e serão devidamente usados como material de campanha eleitoral na futura breve inauguração.

MESA DA ARCOIRIZADA

. SORTE NA LAMA. Apesar dos esforços de Botafogo e Vasco para garantirem participação na Segundona em 2019, tantos outros times se esforçam que é capaz de nem rolar.

. LUTANDO POR NADA. fluminenCe encara o Galo, de olho em uma ainda possível e cada vez mais improvável chegada ao G6. Mas como a bagaça ainda pode virar G7 (e quem sabe até G8)… Vale a luta. Ainda que sem muita adrenalina envolvida.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.