Google+

A cota de TV do Flamengo e a inveja dos Detratores

Por em janeiro 12, 2019

Após o ridículo faniquito de diversas mídias esportivas do Brasil, por conta das contratações do Flamengo para a temporada 2019, eis que surge um novo item para a reclamação: a cota de TV do Flamengo.

Infelizmente, muitas pessoas possuem o nojento hábito de denegrir a competência alheia. E nos meandros do nosso futebol, também existem pessoas assim.

Qualquer um que torce para algum clube e que também acompanha minimamente o business futebolístico do nosso país verde e amarelo, tem a ciência de que o Clube de Regatas do Flamengo possui uma enorme cota de transmissão dos seus jogos pela TV aberta e Pay-Per-View.

E todo esse montante financeiro se dá, por conta da gigantesca torcida do Flamengo. Afinal de contas, qualquer pessoa sabe (até aquelas que não curtem futebol) que o Flamengo possui a maior torcida do Brasil. Logo, é mais do que natural… que o clube Rubro Negro receba um valor financeiro muito maior do que o valor financeiro dos demais clubes do Brasil.

E esse tipo de situação não tem nada a ver com o Flamengo. E sim, com o business.

Bom… para quem tenta remar contra a maré, vamos a realidade nua e crua:

Empresários querem vender seus produtos e serviços. Logo, eles procuram veículos (TV, internet, etc…) que possuem uma enorme audiência. E como o futebol, sempre foi o entretenimento do brasileiro, esses mesmos empresários anunciam os seus produtos e/ou serviços durante os jogos de futebol.

 E sendo assim, eles procuram veicular seus produtos e serviços, durante as partidas de futebol que alcançam as maiores índices de audiência. E obviamente, como os jogos do Flamengo geram as maiores audiências esportivas do Brasil, é natural que esses anúncios custem mais caro. Logo, os jogos do Flamengo tem um alto potencial publicitário. E sendo assim… o clube Mais Querido acaba negociando as maiores cotas de TV, ano após ano. Pois é fato incontestável que a maior torcida do Brasil, irá gerar a maior audiência esportiva do Brasil. É simples, é fato, é matemático.

Entretanto… muitos dirigentes do futebol brasileiro, utilizam-se desse fato incontestável afim de justificarem as gestões administrativas que implementaram a frente de seus respectivos clubes.

Um clube de futebol possui muitas fontes de receita. Entre elas, podemos citar:

  • bilheteria, programa de sócio – torcedor.
  • patrocínios.
  • venda de materiais esportivos.
  • visitação ao seu museu.
  • estádio (arrecadação com bares, camarotes, estacionamento, etc..) e muitas outras formas de se arrecadar dinheiro. Além da possibilidade de se realizar shows e eventos em dias que não existem jogos no estádio de futebol.
  • publicidade em seu próprio canal na internet.

Além das fontes citadas acima, existem muitas outras. Basta ter competência para explorá-las e geri-las.

Porém… a maior parte dos dirigentes preferem se escorar nas cotas de televisionamento como o único valor financeiro recorrente dos seus clubes temporada após temporada.

Some a esse fato, a incapacidade desses dirigentes para realizarem gestões eficazes e austeras a frente de seus clubes. O resultado dessa equação, é a tentativa de vilanizar o Flamengo a todo custo, por conta da sua alta (e justa) cota  de TV.

Um clube de futebol (ou qualquer outra entidade esportiva), não pode em hipótese nenhuma, ficar refém de uma cota de transmissão (seja ela, de TV ou internet). Pois esse tipo dependência, diminui a própria capacidade de negociação em contratos futuros. Isso é primário.

Toda e qualquer empresa do mundo, sabe que é necessário diversificar suas fontes de renda em prol da saúde e da rentabilidade financeira da organização. Esse é primeiro tipo de conhecimento que qualquer pessoa deveria adquirir antes mesmo de pensar em ser dirigente de um clube de futebol.

Há alguns anos, os clubes passaram a negociar suas respectivas cotas de transmissão, diretamente com as organizações interessadas em transmitir os seus jogos. Com isso, muitos clubes passaram a negociar contratos melhores. Entretanto, muitos desses clubes continuaram a utilizar esses recursos financeiros em prol da montagem de seus elencos, ao invés de tentarem diminuir o seu passivo financeiro.

E sabem qual foi o resultado disso? dívidas e mais dívidas. Alguns clubes continuaram na merda. Já outros… conquistaram títulos, mas ainda assim… não diminuíram o seu passivo financeiro. Portanto, a pergunta que eu faço é a seguinte:

Desportivamente , é justo conquistar títulos dessa forma? Por quê a imprensa esportiva como um todo, os demais torcedores, as entidades esportivas e os demais clubes de futebol não combatem esse tipo de atitude?

Por quê todos esses stalkeholders do futebol, não cobram a aplicação de punições sérias para esses clubes e também para esses dirigentes?

Por quê invejar a competência do Flamengo em conseguir uma alta cota TV, quando na verdade, todos deveriam estar empenhados em atitudes verdadeiramente esportivas? Até mesmo, para crescimento do próprio produto ‘Futebol Brasileiro’?

Recentemente… os clubes de futebol do Brasil e uma boa parte da imprensa esportiva, tentaram emplacar o discurso de que as cotas de TV do futebol brasileiro, deveriam seguir os moldes do que acontece na Premier League. O ciúme e a inveja da competência administrativa do Flamengo foi tão grande, que de tanto espernearem… esses dois setores ( imprensa esportiva + clubes de futebol) enfim, conseguiram incutir na comunidade do futebol nacional, que esse tipo de sistema iria beneficiar todos os clubes. E além disso, também diminuiria o poder financeiro (???) do Flamengo. Pois assim… todos os clubes ganhariam (???) valores muito parecidos.  E mais uma vez… o discurso do coitadismo venceu a conquista pelo mérito (que é tão esculhambada em nosso país. Por mais incrível que possa parecer).

O sucesso administrativo de um clube como o Flamengo (que ainda falta evoluir e muito, pois comete muitas trapalhadas) que apesar de ter sido um clube que devia uma caralhada de gente (e entidades também), deveria ser algo a ser seguido em clubes e entidades esportivas. Mas ao invés disso, muitos dirigentes brasileiros preferem ganhar cada vez mais. Pois só assim, eles conseguem ter dinheiro “fácil”, para honrar os extensos compromissos financeiros de seus clubes.

E de tanto encherem o saco, eles conseguiram implementar um sistema de cotas de TV parecido com o sistema de cotas da Premier League.

Clique aqui e leia a reportagem do site UOL, sobre a nova cota de TV do futebol brasileiro.

Diante desse cenário, é fácil constatar que o abismo desses clubes em relação ao Flamengo, aumentará. Pois os clubes que devem praticamente as suas calças, provavelmente continuarão a fazer campanhas ridículas. E com isso, receberão menos dinheiro da parte destinada a colocação no campeonato. Além disso, esse fator também tornará o clube sem apelo televisivo. O que provavelmente também acarretará na cota referente a exposição do time na TV. Afinal de contas, que amante do futebol gosta de ver jogos de times com elencos fraquíssimos? Que tipo de patrocinador vai querer expor a sua marca em jogos como esses?

Ou seja, o cenário dos dirigentes incompetentes que dirigem os mais variados clubes da Série A do Brasileirão, tende a piorar. Eles foram tão incompetentes que sequer realizaram um estudo sobre o assunto antes de tentar implementá-lo. Entretanto, isso não é problema do Flamengo. Eles quiseram isso? agora eles que se virem. Como diz o famoso bordão do filme Tropa de Elite:

“Cada cachorro que lamba a sua caceta”.

Os torcedores de clubes que apoiaram esse tipo de situação, verão seus clubes cada vez mais fracos. E a imprensa esportiva 7×1 que também torcia para esse movimento de coitadismo, também perderá cada vez mais audiência. Pois o futebol brasileiro avacalhado e mal gerido, também  ruim também para os canais de TV. Afinal de contas, as mídias tradicionais vivem do dinheiro arrecado que as suas respectivas audiências produzem.

Cada stakeholder do futebol brasileiro que arque com o seu prejuízo. Pois se queriam denegrir o Flamengo, o clube Rubro Negro saiu mais fortalecido do que nunca, após essa idiotice implementada no futebol brasileiro.

O Clube de Regatas do Flamengo tem a sua enorme torcida que sempre será a responsável por gerar a maior audiência esportiva do Brasil. E esse fator, aliado a competência de seus dirigentes para multiplicarem esse valor, o torna único.

Cada um que busque o resultado profissional que lhe convém. Agora, não me venham denegrir a competência do Flamengo na busca por melhores receitas.

E lembrem-se: Denegrir a o sucesso alheio, é uma das maiores Canalhices que uma pessoa pode cometer.

Abraços e até a próxima!
** Siga o Thiago Nascimento, através da seguinte conta no Twitter: @t_nascimentorj
** E aí, gostou do texto? Então deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.
Saudações Rubro Negras.

 

One Comment

  1. Anderson Senna

    13 de janeiro de 2019 at 21:10

    SHOW de bola!
    Mandou muito bem, ñ Faltou nada e o recado foi dado aos incompetentes e invejosos de plantão. SRN!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.