Google+

Flamengo, Maracanã e renda

Por em janeiro 22, 2019

Um dos assuntos mais intrigantes da história do futebol brasileiro, é o estádio do Flamengo. Tema esse que volta e meia aparece no noticiário esportivo canarinho, é objeto de cobiça de jornalistas (sensacionalistas ou não), “apuradores” ou agentes da política rubro negra que adoram maquetes, factóides ou planos mirabolantes para construir um estádio pica das galáxias que nunca saiu do papel.

O tema é tão sedutor, que na falta do que se falar sobre o clube Rubro Negro, o tema “estádio” se torna a salvação da lavoura em busca da audiência perdida. Frases de efeito são jogadas as vento. E na maioria das vezes… o conteúdo é raso. E com isso, os mais desatentos nesse assunto, acabam comprando a ideia de que não ter um estádio próprio para mandar suas partidas, seja um motivo de desonra para o Flamengo.

É bem verdade que ao longo do tempo, o Flamengo poderia ter ampliado o seu estádio localizado em sua sede. Porém… o tempo passou. E hoje, o Flamengo sequer consegue mandar alguma partida de Séria A no seu estádio.

Provavelmente, o fato do estádio estar localizado em um local aonde existem diversas formas de se chegar ao local do jogo (linhas de ônibus, metrô, táxi, trem, barcas, etc..) sempre foi o alicerce para dirigentes incompetentes para realizar uma ampliação do estádio da Gávea.

Entretanto, até hoje há uma distorção desse tema. Pois construir um estádio não é algo trivial. Ainda mais na cidade do Rio de Janeiro, que particularmente, concentra a maior parte da sua economia na cidade do Rio de Janeiro. Logo, dificilmente um empreendimento desse porte será construído em outros municípios do nosso Estado.

Isso sem contar que o carioca sempre encontrou dificuldades em se deslocar pelos diversos bairros da cidade por conta do péssimo serviço de transporte público. Portanto, encontrar um terreno que alie transporte público, segurança, acessibilidade e vias urbanas com muitas saídas de escoamento quando se há algum gargalo no trânsito (um problema histórico da cidade do Rio de Janeiro). Portanto, abordar de forma rasa ou simplista, a construção de um estádio próprio para o Flamengo, das duas uma: ou essas pessoas não possuem nenhum entendimento do contexto da cidade do Rio de Janeiro ou fazem sensacionalismo por canalhice mesmo.

Basta aparecer uma notícia relacionada ao total arrecadado pelo Clube de Regatas do Flamengo em alguma partida disputada no estádio do Maracanã, para que o tema “estádio do Flamengo” apareça com força no noticiário esportivo. E a bola da vez, é a partida de estréia do time Rubro Negro no Campeonato Carioca de 2019. Clique aqui e leia a matéria do site globoesporte.com.

É óbvio que essa situação é ridícula para um clube da grandeza do Flamengo. O principal artista de espetáculo não pode ficar com uma participação líquida tão pequena da renda um evento no qual ele arrasta milhares de pessoas. Isso vale para um jogo de futebol ou qualquer outro tipo de espetáculo.

Porém… vale ressaltar que o Flamengo não é o coitadinho da história. Afinal de contas, se o time Rubro-Negro jogou lá, é porque a diretoria permitiu.

Portanto, por mais que sejamos Flamenguistas, é preciso ter clareza e o discernimento da situação. É preciso que cada um assuma as suas responsabilidades. Essa péssima cultura política-brasileira de sempre atribuir o seu próprio fracasso à terceiros, é a pior forma de se resolver situação. Logo, espero que a atual diretoria do Flamengo tenha competência necessária para melhorar as condições contratuais para se jogar no Maracanã.

Para muitas profissionais da imprensa esportiva e até mesmo, alguns torcedores, a solução para essa situação, é o Flamengo construir o seu próprio estádio. Solução essa, que eu discordo diametralmente.

É óbvio que seria sensacional ver o Flamengo construir um novo estádio. Entretanto, um estádio construído do zero, custaria uma fortuna. Tal valor comprometeria uma enorme parte do orçamento do Flamengo.

Imaginem o valor de uma obra desse nível na cidade do Rio de Janeiro (que tem um custo financeiro altíssimo para empreender). Imaginem só, a taxa de juros que o clube teria que pagar mensalmente durante o financiamento de uma obra desse porte. Isso sem contar o custo da aquisição de terreno!!!

Nesse momento, o Clube Mais Querido do Brasil tem que manter o seu foco para dentro das quatro linhas. O Flamengo precisa voltar a conquistar títulos de expressão nacional internacional.

A diretoria NÃO pode se iludir com o aumento no orçamento anual do clube. Pois além de ter que montar um elenco muito forte no futebol, o clube ainda deve quantia gigantescas aos seus credores. Portanto, é preciso manter os pés no chão.

O Flamengo precisa conquistar muitos títulos de expressão. Pois dessa forma, o clube conseguirá maximizar receitas de bilheterias, sócio torcedor, premiações, demais fontes de receita, e quem sabe… também aumentar os valores da sua cota de TV. Ou alguém dúvida que com os canecos sendo empilhados na Gávea e também com a competência dos dirigentes (estou de olho!), o Clube de Regatas do Flamengo… não conseguiria duplicar o tamanho do orçamento daqui a uns três/quatro anos?

E com muito dinheiro em caixa… aí sim, o Flamengo pode pensar (eu disse pensar) na hipótese de ter o estádio próprio.

Acho que o ideal é ampliar o estádio da Gávea. Até porquê, já se tem o terreno!!! Mas… quando o clube Rubro Negro alcançar um faturamento de mais de R$ 1,5 bi (por exemplo) talvez seja até viável construir um estádio em uma outra localidade.

Por ora, o que os dirigentes do Flamengo tem que fazer: levantar de suas cadeiras para irem de encontro ao entes responsáveis pelo Maraca, afim de negociarem um contrato melhor para quando o Flamengo for mandar os seus jogos lá.

Só espero que a atual gestão Flamengo não ceda a possíveis pressões da política interna do clube.

Na última gestão do clube, a Gávea não foi reformada, não foi comprado sequer um terreno para a construção de estádio, a arena poliesportiva não saiu sequer do papel. E a Ilha do Urubu foi um fracasso. Portanto, só espero que a atual gestão não decepcione a torcida do Flamengo da mesma que os seus principais oposicionistas decepcionaram.

Portanto, dirigentes do Flamengo: trabalhem e mantenham os seus pés no chão.

Abraços e até a próxima!

** Siga o Thiago Nascimento, através da seguinte conta no Twitter@t_nascimentorj
** E aí, gostou do texto? Então deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.
Saudações Rubro Negras.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.