Google+

Flamengo em fase de construção

Por em janeiro 31, 2019
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Após quatro partidas disputadas no Campeonato Carioca e muitas cornetas tocadas de forma histérica, o clube Mais Querido do Rio de Janeiro e de todo o Brasil, ocupa a primeira colocação do seu grupo no Carioqueta.

Como já era esperado, o nível técnico do Campeonato Carioca é esdrúxulo. E não seria exagero nenhum dizer que o nível técnico do Carioqueta é muito próximo ao nível técnico de um campeonato de várzea. Porém… se levarmos muito a sério essa comparação, não seria nenhum exagero afirmar que os campeonatos de várzea no subúrbio do Rio de Janeiro são muito mais intensos e disputados. E em muitos desses times, o nível técnico chega a ser melhor do que o nível técnico de muito time do Carioqueta. E por conta disso, é mais do que natural que eu e toda a torcida do Flamengo exija que o clube Rubro Negro sequer empate (perder seria a Vergonha Master!) com a maioria dos times que disputam esse exótico Campeonato.

Embora eu ache que o Mengão tenha que aplicar uma goleada atrás da outra, tenho a plena consciência de que devemos considerar algumas variáveis nessas quatro rodadas iniciais. E entre elas, um componente indispensável nessa equação Rubro Negra, é o calor.

Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

É inacreditável que clubes e a federação de futebol do Estado do Rio de Janeiro, ache natural disputar jogos profissionais de futebol em pleno verão carioca com temperatura de 40 graus (com sensação térmica que tem ultrapassado os 40!!!).

Penso que, partidas disputadas com esse nível de calor, ultrapassa o limite do bom senso e da razoabilidade.

Um ambiente com essa temperatura, desmotiva muitos torcedores a frequentarem os estádios.

Além de ser desconfortante ficar em uma arquibancada com uma temperatura dessas, com certeza também é desconfortante para os jogadores. E por mais que eles sejam super bem preparados, os caras são seres humanos. E com certeza, isso faz com que o nível técnico da partida vá lá para baixo. Ou seja, é ruim para o espetáculo, é ruim para os jogadores que talvez não consigam dar o seu melhor por conta do calor, é ruim para o clube que paga salários altíssimos para esses caras irem a campo e que consequentemente… poderão apresentar um rendimento muito abaixo do esperado (gerando um custo-benefício baixíssimo nesses meses iniciais do ano). Isso sem contar o baixo nível técnico demonstrado na TV aberta e no PPV.

Resumindo: parabéns para todos os envolvidos na organização e na promoção do campeonato. Afinal de contas… transformar um produto que já foi extremamente famoso em um produto que praticamente ninguém liga mais… não deve ser fácil.

Embora o Flamengo esteja passando por um momento de construção, acredito que a partir da próxima rodada do Carioqueta, já seja uma boa hora para o time Rubro-Negro apresentar um padrão de jogo.

Afinal de contas, Abel tem feito exaustivos testes em prol de ser achar o time ideal. Portanto, já está na hora de mostrar algo interessante.

Outra coisa: já digo de antemão, que sou favorável ao Flamengo ter um time A e um time B.

É impossível jogar mais de 70 partidas no ano com somente os 14, 15, 16 jogadores de sempre. O ano de 2018 foi o exemplo disso.

Com relação a escalação… fui contra a permanência do Diego Alves por conta do ocorrido na temporada passada. Mas pelo visto, ele será o goleiro titular da temporada 2019.

Nas laterais, é aquela velha história: tanto faz quem será reserva ou titular. Já na zaga, minha dupla títular é Rodolfo e Rodrigo Caio. Aliar a experiência de um, com a qualidade técnica e rapidez do outro, é fundamental para manter um equilíbrio defensivo.

Na volância, colocaria Piris da Mota com primeiro volante e Cuellar como segundo.

Talvez muitos não lembrem… mas ao chegar ao Flamengo, a “desculpa” para manter Márcio Araújo como titular do Flamengo, era que Cuellar jogava como segundo volante. Porém… só duas temporadas depois, o Flamengo “descobriu” que Cuellar não só poderia ser um ótimo primeiro volante, mas também… era muito melhor tecnicamente do que Márcio Araújo e Arão juntos.

Porém… não descartaria a opção de escalar Trauco como segundo volante e Cuellar como primeiro volante em jogos no quais os times adversários estiverem muito retrancados. Acho que essa seria uma escalação curinga, afim de distribuir o jogo pelas pontas, já que Trauco tem um bons passes e cruzamentos.

Na armação… meu trio titular é: Bruno Henrique (esquerda), Arrascaeta (central) e Éverton Ribeiro (direita). Trio esse que é extremamente técnico e veloz.

Arrascaeta é o primeiro jogador verdadeiramente camisa 10 do Flamengo após a saída de Ronaldinho Gaúcho. Tenho certeza que a partir de agora, teremos um jogador camisa 10 que elevará e muito o nível técnico do meio de campo/ataque do Flamengo. Desde de 2011 esse posto do clube Rubro-Negro estava vago.

Além de técnicos, Éverton Ribeiro e Bruno Henrique não precisam guardar posição. Afinal de contas, os dois sabem jogar dos dois lados do campo.

E em especial, Bruno Henrique é o tipo de jogador que consegue iludir facilmente a marcação. Pois em seu ex-clube, quando esse jogador partia em contra ataque na faixa central do campo, ele caía para qualquer um dos lados. E sendo assim… era muito difícil do seu marcador saber para que lado dar o bote. O único jogador que tem uma característica parecida como essa no elenco do Flamengo, é Éverton Ribeiro. E com a chegada de Bruno Henrique, o técnico do Flamengo pode realizar esse tipo de estratégia dos dois lados do campo.

No ataque, Gabigol é o meu titular. Embora Henrique Dourado não seja um pereba, é inegável que Gabigol é muito mais técnico que Dourado. Só espero que ele foque em fazer gols ao invés de perder tempo reclamando com arbitragem.

Tecnicamente falando do time como um todo, é essencial que o Abel compacte o time. Pois em certos momentos, o time parece muito espaçado no meio de campo.

Além disso, torço para que o Abel implante uma espécie de carrousel com Arrascaeta, Bruno Henrique e Éverton Ribeiro. Afinal de contas, todos eles possuem habilidade de sobra para jogarem sem guardar posição. Isso é muito importante para confundir a marcação adversária.

Bom… espero que na próxima rodada, eu e toda a torcida do Flamengo já possamos decifrar o enigma desse Flamengo em construção.

Abraços e até a próxima!

 

** Siga o Thiago Nascimento, através da seguinte conta no Twitter:@t_nascimentorj
** E aí, gostou do texto? Então deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.
Saudações Rubro Negras.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.