NA WEB
    Google+

    Clássico movimentado termina em mais um empate entre Flamengo e Vasco

    Deve ter dedo dos Deuses do Futebol nisso aí

    Por em março 10, 2019
    flamengo vasco arrascaeta carioca 2019 taça rio

    Depois da torcida do Vasco fazer um ensaio geral do apocalipse em São Januário após a nossa última vitória no   Clássico realizado em território auto-hostil, uma enxurrada de empates no confronto. Vai ver é uma medida de segurança dos caras lá de baixo pra não desandar o mundo.

    Bem movimentado o jogo. O que por si só já é um alento em meio ao árido e modorrento deserto de emoções do Ferjão.

    Arrisco dizer, assumindo a probabilidade de levar uma pedrada aqui nas vidraças do BoTTeco, que todos nós esperávamos menos do Nosso Flamengo nesse jogo. Por conta da escalação do Abel.

    flamengo vasco arrascaeta carioca 2019 taça rio

    E por conta dela, assim que a bola rolou parecia que o treco ia azedar feio, com a zaga improvisada batendo cabeça sem moderação. Ainda bem que aos poucos o “outro” Flamengo na partida, a parte dianteira, foi equilibrando as coisas. Além da atuação segura do César lá na cozinha.

    O pecado foi mesmo ter perdido algumas boas chances de matar o jogo nos muito contra-ataques disponíveis na segunda etapa. Daí é inevitável bater naquela desgastada tecla do “quem não faz leva”.

    Sobre o pênalti, não adianta muito o choramingo do Abel, camuflando uma desmedida quase histeria por trás de ironias do tipo “tô achando muita graça”. Pode ser questionável o lance, mas também já tinha rolado um outro “meio pênalti” de igual intensidade no Maxi López antes. Vai ver que meio mais meio, se é que isso existe, dá um. Além disso, o lance nem aconteceria se Bruno Henrique e Rodinei fechassem o caixão segundos antes.

    E por falar nisso… (agora é inevitável, hão de me arrebentar as vidraças), vou Passar Pano pro Rodinei.

    Duas questões. Primeiro que o Bruno Henrique não tinha nada que “ser legal” ali, e muito menos confiar no Rodi (eh, eh, eh)., Tinha que afundar Fernando Miguel com bola e tudo pro fundo da rede. E depois… De onde que aquele alucinado do Vasco surgiu correndo daquele jeito aos 328 do segundo tempo? Mérito pro bacalhau.

    E “vamo” lá. Ferimentos leves na pior das hipóteses. Nada mudou. Continuamos em primeiro na classificação geral (com o VASCO EM SEGUNDO, é óbvio). Na Taça Rio, a gente só perde a liderança do grupo se a Cabofriense vencer o flu.  E no fim das contas, pelo regulamento estapafúrdio, tudo isso não faz a menor diferença. Estaremos nas semifinais das duas bagaças (returno e campeonato).

    Vamos pensar na LDU e deixar o Maxi López ter crise histérica comemorando empate que a gente ganha mais.

    Vamos a torcer.

    Eso aquí es Flamengo.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.