flamengo fluminense gabigol 2019

VEM, MEU VICE. Estilo Ferjão. Flamengo elimina o fluminenCe, que ele mesmo classificou

Pura maldade isso aí. Os caras estavam eliminados, pensando em dar uma de Botafogo e curtir umas pequenas férias antes das surras que se aproximam com o Brasileirão (para as quais já andam treinando na Copa do Brasil, com dificuldades contra as potências Juventude e Luverdense). Daí a gente bota os caras no jogo de volta, só pra poder bater mais e eliminar de novo. Nada gentil esse Urubu de 2019.

A ideia inicial era promover um massacre. Como o metiê da limitada Nobreza do Laranjal na temporada é ficar tocando a bola lá atrás entre o goleiro, os zagueiros e os laterais, rezando pro jogo acabar logo, o Abel mandou a rapaziada iniciar a peleja ligados nos 330 volts pra acabar com essa  monotonia.

Pressão, pressão & pressão. Hmmmm… Ok… O número de chances foi pouco e desproporcional ao absoluto domínio apresentado na primeira etapa. Quem sabe porque o Abel teve a brilhante ideia (ou pena do tricolor) de tirar o GABIGOL, que tem gol até no nome, pra escalar o Uribe, sem a mais remota intimidade com as redes adversárias.

flamengo fluminense gabigol 2019
Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Disse o Abel que fez isso pensando no jogo de quinta, já que Nosso Nove não vai poder jogar. Sensato. O FLA-flu, na concepção do técnico, ia servir como um Mega Intensivão, onde o Uribe ia aprender em 90 minutos tudo o que não aprendeu a vida inteira. Possível.

Como quem pressiona e não faz leva, as tricoletes acabaram achando um golzinho. Com o verde da esperança de fechar ainda mais a casinha, se trancou ainda mais e o Flamengo, como de hábito na maior parte da temporada até aqui, caiu pra dentro.

Como ostentação pouca é bobagem, e o jogo já estava mesmo desequilibrado, do nosso milionário banco Bs2 de investimentos vieram De Arrascaeta, Gabigol e Vitinho. Só pra comparar… Do deles o saque  possível foi João Pedro, Calazans e Allan.

Foi o que bastou. Continuamos a pressão, com a diferença de que lá na frente, após o intervalo, tinha um NOVE de verdade. O domínio, o chute em ângulo improvável, uma pequena colaboração do Rodolfo… Estopa.

O lado de lá, sem muito recurso, virou uma zona do desespero só. Com zagueiro saindo pra entrar atacante e tudo mais. Bastou administrar o resultado. Apesar de termos criado mais algumas esparsas chances de virar o jogo.

Agora a gente fica esperando o Vasco no próximo domingo, que deve passar logo mais pelo Bangu. Ainda que o BoTTeco aqui tenha arruinado com a invencibilidade cruzmaltina justo quando começou a prever as vitórias que não ocorreram contra Cabofriense e o mesmo Bangu em São Januário.

Antes disso, porém, aquele sarrafo no San José, pra ver se enxuga um pouco as lágrimas e o rancor da parte… Digamos… Mais sensível da nossa torcida, que anda apregoando o Apocalipse após o gol dos uruguaios ao apagar das luzes no meio da semana.

Bora vencer.

Isso aqui é Flamengo.

 

PETISCOS

. VITOR GABRIEL

. SENSACIONAL. Frase do Abel na coletiva, rebatendo comentários de que sua família quer que ele pare de trabalhar: “minha família não quer que eu pare, porque eu em casa sou chato demais”.

. VITOR GABRIEL

. DOS MALES O MENOR. Como bacalhau escaldado tem medo de água fria… Certeza absoluta que muita gente do outro lado deve estar pensando se não seria uma ideia melhor “tropeçar” logo contra o Bangu.

. VITOR GABRIEL

. ESTRANHOS. Tudo bem que o elenco do fluminenCe é composto por alguns quase anônimos. Mas essa declaração do Diniz é um tanto quanto exagerada: “É uma equipe que mal se conhecia”. O CT deles deve ser enorme.

. VITOR GABRIEL

. FAZ TUDO. O tal do Gilberto é polivalente. Tirou bola em cima da linha, fez gol alguns segundos depois, e no mesmo jogo ainda teve tempo de bater boca com o Diniz.

. VITOR GABRIEL

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.