NA WEB
    Google+

    A um Abel do título. Após Flamengo construir boa vantagem, torcida aguarda posição oficial sobre quem joga no domingo

    Por em abril 17, 2019
    abel flamengo

    “Vamo” lá. Sem a menor intenção de humilhar ninguém caudiquê aqui no BoTTeco não somos disso… Mas chegou a dar pena do Vasco.

    Após usar times remendados nos primeiros dois Fla-Vas da temporada, Abel foi com a força máxima disponível, e ainda assim deu uma misturada geral lá na frente pra ver se tinha jogo. Não teve.

    Um primeiro tempo de domínio absoluto, ainda que assim-assim nas chances criadas, e uma segunda etapa de massacre total, quando o Diego Alves podia até se dar ao luxo de esticar uma rede entre as duas traves e cochilar, tamanha a ineficiência do time do Campello, o Eurico Miranda sem charuto e carisma.

    Na coletiva pós-jogo, pra deixar “nóis tudo” com os nervos em frangalhos, Abelão não disse “sim”, não disse “não”, e muito menos “talvez”, muito pelo contrário. Com poucos minutos de  diferença conflitou informações. Deixou claro que ele vai decidir sem dar muito ouvido pra opinião alheia… E também disse que seria legal a diretoria se posicionar, ao ser questionado sobre que time vai a campo na Final, tendo em vista a viagem logo depois para o Equador.

    abel flamengo

    Marcos Braz, já que o Abel solicitou posicionamento, deixou claro que a ideia é não poupar ninguém. Resta só a gente aguardar o pronunciamento do Oráculo do Futebol Moderno: o Sagrado Departamento de Fisiologia, e a palavra final do Abel.

    No Prezão comentamos por aqui que a ÚNICA forma do Vasco, TALVEZ, ganhar o primeiro jogo, seria se entrassem com muito mais vontade que nós. Não rolou.

    Apático, confuso, fraco, e com opções do Valentim que, mesmo a gente, de forma correta, não entendendo bulhufas de Vasco da Gama, no mínimo estranhou. Uma delas, citada no texto antes do jogo, foi a escolha do pesado e inoperante Maxi López para o lugar do competente e embalado Tiago Reis. Como dito por aqui… Melhor pra gente.

    E agora, José? Já estamos com quase todos os dedos em volta da Taça. Muito provável a conquista até se fosse com o time reserva. Sendo o jogo uma mera formalidade se formos com titulares.

    Não preocuparia em nada se o bom senso e a ponderação de um possível Mistão Responsa constasse no cardápio. O que talvez pegue (mas achamos pouco possível acontecer) é a recente tendência traumatizante do “8 ou 80”.

    Com mais disposição o lado de lá vem. A  (des)atuação cruzmaltina foi tão apedrejada, merecidamente, por todos os lados, que não sobra outra alternativa. Ainda mais que melhoria técnica não tem muito de onde tirar.

    Bruno Henrique já não joga e Diego Alves foi poupado pelo próprio Vasco no Engenhão. Vamos observar.

    Lá na frente dá pra misturar a vontade e mudar posicionamento sem moderação porque a qualidade é muita (algumas exceções nisso. Por exemplo, Uribe não dá). Lá atrás… Bem… Lá atrás tá um pouco confuso ainda. Não assusta pra domingo, mas ajustes precisam ser feitos pro resto da temporada. Um passarinho  contou que vem por aí a contratação de um zagueiro.

    Uma coisa de cada vez.

    Bora gritar “VICE PRA SEMPRE”

    Isso aqui é Flamengo.

     

    PETISCOS

    . NUM INTINDI. Arão se lançou bastante pra frente no domingo. Tanto que, se foi combinado isso com o Abel… Daí podia ter sido o Diego no lugar dele.

    . MUITA CALMA NESSA HORA. Bruno Henrique é tão regular no recebimento de cartões amarelos, que já dá até pra prever em quais jogos do Brasileirão fica fora. Rodadas 4, 8, 12, 16, e assim por diante. Isso sem levar em consideração algum eventual vermelho.

    . FRAQUEJADA. Após massacrar de ponta à ponta… Nossa equipe do LoL acabou amargando mais um vice. Seria salto alto? Ou no caso, joystick alto?

    . ABISMO. Naquela decisão em 99, a do gol do Rodrigo Mendes, o time deles era bem melhor que o nosso. Mas a disparidade de qualidade atual deve ser a maior da história do Clássico. Mesmo com aquele nosso timaço dos anos 80.

    MESA DA ARCOIRIZADA

    . HORA DO ADEUS. Jogo na Vila… Sem Fernando Miguel e Castán… Pressão pela má atuação de domingo… É hora de dar tchau na Copa do Brasil.

    . MAIS UM MALUCO. Zé Ricardo ladainhava todo dia que o Botafogo estava no caminho certo. O tal do Barroca chegou repetindo dez vezes por minuto que objetiva resultados imediatos. Então tá.

    . BOA NOTÍCIA. Pedro volta aos gramados. Bacana. Pelo lado da melhoria do time não adianta muito. Quando atingir 50% do nível que estava quando se machucou, vai embora por qualquer saco de euros que pintar nas Laranjeiras. Inevitável.

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.